Novo Coronavírus

R7 Planalto Prefeitura de São Paulo trata idosos com crueldade na fila da vacina 

Prefeitura de São Paulo trata idosos com crueldade na fila da vacina 

Não há nada que justifique tamanho desamparo e incompetência: a capital possui uma rede de saúde cuja eficácia já fora demonstrada em muitas vezes anteriores

  • R7 Planalto | Marco Antonio Araujo, do R7

Aglomeração desnecessária, sem apoio, logística, banheiro ou um copo d'água

Aglomeração desnecessária, sem apoio, logística, banheiro ou um copo d'água

Cosme Rímoli/R7

O Brasil está tornando a crueldade um patrimônio nacional. O mais recente episódio que ilustra essa nova paixão ficou a cargo da prefeitura de São Paulo, cujo prefeito, Bruno Covas, frequenta os melhores hospitais (com a torcida de todos nós por sua saúde), mas não tem piedade de nossos idosos.

Pelo menos, é o que aparenta, como demonstra o descaso com que foram montadas as filas de vacinação contra a Covid-19 na cidade mais rica do país. Senhoras e senhores com mais de 80 anos – os pais e avós desta nação – foram colocados sob um sol impiedoso, sem amparo, sem banheiro ou um copo d’água, à espera (que chegou a seis horas) por uma dose da CoronaVac.

Não há nada que justifique tamanho abandono e incompetência. A capital paulistana possui uma rede de saúde cuja eficácia fora demonstrada em anteriores dezenas de campanhas de imunização, sem o requinte de incompetência visto nesses últimos dias.

E isto, vejam bem, porque as vacinas estão chegando a conta-gotas e sendo destinadas a um público bem delimitado, cujos cuidados específicos e necessários são de conhecimento universal. Muitos relatos são angustiantes.

Que nossos idosos são frequentemente humilhados pelo poder público não chega a ser uma novidade. Mas o que vimos merece um renovado espanto. Não bastasse a angústia que nos acompanha diariamente há um ano, somam-se agora, nesta pandemia, o desalento e o medo de constatar que não há governantes à altura de enfrentar essa tragédia.

Últimas