Prefeitura de SP irá homenagear vítimas de megaexplosão no Líbano

Edifício Matarazzo, viaduto do Chá, ponte Estaiada e a biblioteca Mário de Andrade receberão iluminação com as cores do país árabe por três dias

Explosões em Beirute deixam mais de 70 mortos e 3.700 feridos

Explosões em Beirute deixam mais de 70 mortos e 3.700 feridos

Airbus Space/EFE/EPA - 05.08.2020

A Prefeitura de São Paulo irá homenagear as vítimas da megaexplosão que ocorreu em Beirute, no Líbano, com a iluminação das cores do país árabe em quatro pontos da cidade durante três dias.

A megaexplosão atingiu Beirute, capital do Líbano, na tarde desta terça-feira (4). De acordo com o ministro da Saúde, Hamad Hassan, mais de 70 pessoas foram mortas e mais de 3.700, feridas. A série de explosões foi causada por “materiais altamente explosivos” confiscados pelas autoridades locais.

Leia mais: Doria e Covas lamentam explosão que matou dezenas no Líbano

Em respeito e solidariedade ao povo libanês, a administração da capital paulista iluminaria, a princípio, com branco, verde e vermelho, cores do Líbano, quatro pontos da cidade durante três dias: edifício Matarazzo (sede da prefeitura), viaduto do Chá, ponte Octávio Frias (Estaiada) e a biblioteca Mário de Andrade.

Contudo, a pedido do cônsul geral do Líbano em São Paulo, Rudy El Azzi, para evitar confusão com bandeiras de outros países, foi solicitado a iluminação apenas nas cores vermelha e branca "sem a utilização da cor verde uma vez que o cedro, presente na bandeira do Líbano, não seria reproduzido".

Veja também: Bolsonaro diz que Brasil vai enviar ajuda ao Líbano após explosão

O pedido foi atendido pela administração municipal. A iluminação ficará desta quarta-feira (5) até sexta-feira (7), a partir das 18h até às 6h.

“Dessa forma, a cidade de São Paulo presta as suas condolências e solidariedade a comunidade libanesa”, disse o prefeito Bruno Covas (PSDB).