R7 Planalto Preso pela PF, Alexandre Baldy pede licença de cargo do governo de SP

Preso pela PF, Alexandre Baldy pede licença de cargo do governo de SP

O secretário executivo, Paulo Galli, assume o lugar de Baldy, que iniciará sua licença, pelo período de 30 dias, a partir desta sexta-feira (7)

  • R7 Planalto | Plínio Aguiar, do R7

Na imagem, Alexandre Baldy

Na imagem, Alexandre Baldy

Governo do Estado de São Paulo - 01.01.2019

Preso na manhã desta quinta-feira (6) pela PF (Polícia Federal), o secretário de Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo, Alexandre Baldy, pediu licença do cargo.

O secretário executivo, Paulo Galli, assume o lugar de Baldy, que iniciará sua licença, pelo período de 30 dias, a partir desta sexta-feira (7).

Leia mais: "Prisão foi exagerada e descabida", diz Alexandre Baldy em comunicado

"À frente da Secretaria de Transportes Metropolitanos, Baldy retomou obras de mobilidade, garantiu a renovação da frota de ônibus intermunicipais e acelerou a construção de cinco novas estações do Metrô", diz nota do governo de São Paulo.

"Alexandre Baldy tem demonstrado competência, dedicação e postura idônea no exercício da sua função no Governo de São Paulo. A Secretaria dos Transportes Metropolitanos passa a ser comandada temporariamente pelo seu Secretário executivo, Paulo Galli", acrescenta a administração estadual. 

Veja também: "Tenho convicção que Baldy vai colaborar com a justiça", diz Doria

Baldy é o terceiro nome do secretariado de João Doria (PSDB) a sair do governo para se defender de acusações judiciais. Os outros dois são Gilberto Kassab (Casa Civil) e Aloysio Nunes (InvestSP). 

Prisão

Baldy foi preso na manhã desta quinta-feira, alvo de um dos seis mandados de prisão temporária expedidos pela 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro. A ação faz parte da operação Dardanários, cumprida pela Polícia Federal, para desarticular um esquema que envolvia empresários e agentes públicos com a finalidade de realizar contratações dirigidas, especialmente na área da saúde.

O secretário do governo de São Paulo foi preso em sua casa, nos Jardins, área nobre da capital paulista. Agentes federais apreenderam ao menos R$ 90 mil em um imóvel em Brasília. 

Mais: Polícia apreende R$ 90 mil em imóvel de secretário de Transportes

Antes de assumir o cargo no governo João Doria (PSDB), Baldy foi eleito deputado federal em 2014, mas licenciou-se em novembro de 2017 para assumir o Ministério das Cidades durante o governo Temer. Antes de ser deputado, foi secretário de Indústria e Comércio de Goiás, entre 2011 e 2013.

Em comunicado, Baldy afirmou que "foi desnecessário e exagerado determinar uma prisão por supostos fatos de 2013, ocorridos em Goiás, dos quais sequer participou", diz ainda que a "medida é descabida e as providências para a sua revogação serão tomadas".

Últimas