R7 Planalto Primeira sessão com Bia Kicis na CCJ é encerrada após bate-boca 

Primeira sessão com Bia Kicis na CCJ é encerrada após bate-boca 

Comissão que irá analisar a reforma administrativa foi encerrada após trocas de ofensas entre petistas e bolsonaristas 

  • R7 Planalto | Mariana Londres, de Brasília

Deputados bolsonaristas Carlos Jordy e Alê Silva, de costas, se voltaram ao petista Paulo Teixeira na sessão

Deputados bolsonaristas Carlos Jordy e Alê Silva, de costas, se voltaram ao petista Paulo Teixeira na sessão

Reprodução/TV Câmara

A primeira sessão sob o comando da deputada Bia Kicis na CCJ (Comissão de Constituição de Justiça) foi encerrada nesta quarta-feira (17) após bate-boca entre deputados. O motivo da discussão foi uma fala do deputado Paulo Teixeira (PT-SP), que chamou o presidente Bolsonaro de genocida. 

"O [deputado] que me antecedeu defende um genocida porque todos os atos do presidente foram de matar pessoas. Porque tem vacina e ele não comprou, tem máscaras, e ele não usa, promove alglomerações, portanto ele é um genocida".

Em resposta à Teixeira, os deputados Carlos Jordy (PSL-RJ) e Alê Silva (PSL-MG) começaram a chamar o deputado petista de "vagabundo", fora dos microfones. A presidente Bia Kicis pediu calma, mas com a situação fora de controle decidiu encerrar a sessão:

"Deputado Jordy e deputada Alê, vamos manter a calma. Essa discussão não leva a nada. Vou encerrar a sessão. Convocada a reunião de coordenadores de bancada para amanhã às 9h, antes da reunião extraordinária dessa comissão para avaliação de requerimentos. Está encerrada a sessão".

Antes de Teixeira, estava com a palavra o deputado Filipe Barros (PSL-PR), falando sobre ataques que a presidente Bia Kicis sofreu antes de assumir: "Não pode ser admissível qualquer ataque à vossa excelência que são esses sim atos antidemocráticos, não vamos tolerar ataques à honra e a presidência da comissão. Divergências são naturais e a democracia se faz dessa maneira. Mas não se pode naturalizar ataques pessoais a sua pessoa e à pessoa do presidente da República que a oposição todos os dias sobe à tribuna para o acusar de crimes que não cometeu". 

A CCJ é uma das mais importantes comissões da Casa e deve priorizar neste momento a análise da reforma adminstrativa. A deputada Bia Kicis tem, inclusive, um encontro com o ministro Paulo Guedes nesta quarta para tratar da tramitação da proposta.

Durante a sessão da CCJ deputados petistas perguntaram se Kicis se importavam de ser chamada de "presidenta" e ela disse que não se importava com o tratamento. 

Últimas