R7 Planalto Relator aponta contradições de Terra sobre imunidade de rebanho

Relator aponta contradições de Terra sobre imunidade de rebanho

Há também informações contraditórias sobre o "gabinete paralelo". O deputado confirma ter participado de reuniões de aconselhamento

Relator aponta contradições de Terra sobre imunidade de rebanho

Relator aponta contradições de Terra sobre imunidade de rebanho

Jefferson Rudy/Agência Senado - 22.06.2021

A relatoria da CPI da Covid apontou as primeiras contradições no depoimento do ex-ministro da Cidadania e deputado federal Osmar Terra (MDB-RS) que acontece nesta terça-feira (22). De acordo com o texto elaborado pela equipe do senador Renan Calheiros (MDB-AL), Osmar Terra deu informações divergentes ao senadores às dadas publicamente por ele ou por outros depoentes sobre imunidade de rebanho e sobre o gabinete paralelo. 

À CPI, Terra disse que não tratou com o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, nem deu orientações ou recomendações sobre imunidade de rebanho. A contradição apontada pela relatoria é que "Pazuello afirmou categoricamente à CPI, sob juramento, que tratou com o depoente Osmar Terra sobre imunidade de rebanho e recebeu orientações e recomendações".

Sobre o gabinete paralelo, Terra confirmou que há reuinões de aconselhamento ao presidente da República Jair Bolsonaro, com a presença de diversas pessoas que são convidadas pelo presidente. Disse ainda que mantinha contato com o então ministro Pazuello, mas não com os demais e que "não possuía influência sobre os ministros da Saúde". 

Disse também que encontra com o presidente uma vez por mês, publicamente ou reservadamente, junto com assessores, auxiliares e ministros, como Luiz Eduardo Ramos. Declarou que “ouvir especialistas não significa que existe gabinete paralelo”.

Como contradição, a relotoria aponta que Osmar Terra afirma que só participou de uma única
reunião, mas, em contraponto, declarou que também esteve em churrascos, inclusive com a presença do ex-assessor Arthur Weintraub e, também, que já o viu entrando e saindo do gabinete do Presidente.

Arthur Weintraub é apontado como o organizador de reuniões de aconselhamento ao presidente na condução da pandemia, o que ficou chamado de "gabinete paralelo". 

Terra disse reconhecer Arthur como assessor do presidente da República e admitiu conhecer, e disse que já esteve presente em reunião com Nise Yamaguchi e Luciano Azevedo. Sobre Carlos Wizard, só teria se encontrado com ele quando era Ministro da Cidadania. Finalizou dizendo que nunca esteve com Carlos Bolsonaro, apenas o cumprimentou quando esteve em reuniões e eventos no Palácio do Planalto.

Últimas