Relator da Previdência foi pego de surpresa com adiamento

Senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) foi informado na noite de ontem que relatório não seria votado nesta terça. Senadores foram ao STF

Relator foi pego de surpresa com adiamento

Relator foi pego de surpresa com adiamento

Marcos Oliveira/Agência Senado

O relator da reforma da Previdência no Senado, Tasso Jereissati (PSDB-CE), diz ter sido pego de surpresa, na noite dessa segunda (23), ao ser informado que o relatório não seria votado nesta terça (24).

A reunião da Comissão de Constituição e Justiça que apreciaria a reforma foi cancelada a pedido de líderes e da Presidência do Senado para que os senadores fizessem uma visita ao STF. Eles irão recorrer da cautelar que autorizou busca e apreensão na semana passada no gabinete do senador e líder do governo, Fernando Bezerra (MDB-PE).

Para o senador Tasso, não é bom para o Senado adiar uma votação importante para defender interesses de alguns senadores. “Mas não pude fazer nada”, disse.

Na chegada ao STF, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM/AP), negou que o cancelamento de hoje vá atrasar a votação da reforma da Previdência no Senado. Negou ainda estar agindo por “interesses corporativos”.

— Esse é o momento de reafirmação do Poder Legislativo. Não há adiamento da Previdência. O calendário da reforma é 10 de outubro e sempre foi primeira quinzena. Não existe ação corporativa e sim um poder apresentando um recurso legítimo