R7 Planalto Relatora propõe que voto em mulher valha por dois na Câmara 

Relatora propõe que voto em mulher valha por dois na Câmara 

Peso dois seria apenas para a distribuição de recursos a partidos. Para conquistar a vaga o peso do voto seria o mesmo para todos

  • R7 Planalto | Mariana Londres, de Brasília

A relatora Renata Abre (Pode-SO) propõe que voto em mulher valha por dois na Câmara

A relatora Renata Abre (Pode-SO) propõe que voto em mulher valha por dois na Câmara

Gustavo Sales/Câmara dos Deputados

A relatora da reforma política na Câmara dos Deputados, deputada Renata Abreu (Pode-SP), propõe em seu relatório da reforma política (PEC 125/2011) que, para aumentar a presença das mulheres na política, o voto nas mulheres para a Câmara dos Deputados tenha peso "dois".

O R7 Planalto teve acesso à minuta que foi distribuída aos líderes nesta terça-feira (13). 

O peso dois não seria para a distribuição das vagas, mas para a distribuição dos recursos do Fundo Partidário e do Fundo Eleitoral entre os partidos. O objetivo da medida é que os partidos tenham um incentivo maior para ter candidatas mulheres disputando as eleições, pois com uma bancada feminina maior na Câmara dos Deputados terão mais recursos. Para conquistar as vagas, no entanto, o voto na mulher continuaria valendo tanto quanto em um concorrente homem. O peso dois para a distribuição dos recursos valeria entre 2022 e 2030. 

A proposta, assim como outros pontos do relatório, pode sofrer alterações. O texto pode ser alterado caso haja resistência neste ou em outros pontos. 

Últimas