Rodrigo Maia diz que dar falso testemunho em comissão é crime

Presidente da Câmara dos Deputados se refere à Hans River do Rio Nascimento, que insultou repórter e forneceu informações falsas em CPMI

Rodrigo Maia diz que dar falso testemunho em comissão é crime

Rodrigo Maia diz que dar falso testemunho em comissão é crime

FELIPE RAU/ESTADÃO CONTEÚDO

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quarta-feira (12) que “dar falso testemunho numa comissão é crime”.

O parlamentar se refere à Hans River do Rio Nascimento, ex-funcionário da empresa de marketing digital Yacows, listada como uma das companhias que realizaram disparo em massa de mensagens no WhatsApp na eleição de 2018. Na ocasião, o depoente acusou uma repórter do jornal Folha de S. Paulo de se insinuar sexualmente em troca de informação.

Leia mais: Repórter da Folha de S.Paulo merece apoio muito além do corporativismo

“Atacar a imprensa com acusações falsas de caráter sexual é baixaria com características de difamação”, escreveu Maia. “Falso testemunho, difamação e sexismo têm de ser punidos no rigor da lei.”

Após o episódio, o jornal repudiou as mentiras e insultos cometidos por Hans e reagirá publicando documentos que mais uma vez comprovam a correção das reportagens sobre o uso ilegal de disparos de redes sociais durante a campanha eleitoral.