Rosa Weber rebate e diz que sistema de votação é eficaz e confiável

Tribunal Superior Eleitoral divulgou nota nesta terça-feira (10) que diz que "até hoje não foi abalado por nenhuma impugnação consistente"

Ministra Rosa Weber é presidente do Tribunal Superior Eleitoral

Ministra Rosa Weber é presidente do Tribunal Superior Eleitoral

Gabriela Biló / Estadão Contéudo

A presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministra Rosa Weber, divulgou nesta terça-feira (10) uma nota rebatendo as críticas de que o sistema eleitoral brasileiro não seria seguro. “O sistema brasileiro de votação e apuração é reconhecido internacionalmente por sua eficiência e confiabilidade”, afirma.

Na última segunda-feira (9), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que em breve irá apresentar evidências de que teria vencido as eleições de 2018 já no primeiro turno se não tivesse ocorrido algum tipo de fraude. A afirmação ocorre em mais um movimento que põe em dúvida uma das instituições democráticas do país, a Justiça Eleitoral – em um ano de novo pleito, desta vez municipal, a ser realizado em outubro.

Em relação a suspeita de lisura nas eleições de 2018, o TSE reafirma “a absoluta confiabilidade e segurança do sistema eletrônico de votação e, sobretudo, a sua auditabilidade, a permitir a apuração de eventuais denúncias e suspeitas, sem que jamais tenha sido comprovado um caso de fraude, ao longo de mais de 20 anos de sua utilização”.

O órgão aponta, ainda, que existindo qualquer elemento de prova que sugira algo irregular, “o TSE agirá com presteza e transparência para investigar o fato”. Embora possa ser aperfeiçoado sempre, cabe ao Tribunal zelar por sua credibilidade, que até hoje não foi abalada por nenhuma impugnação consistente, baseada em evidências”, acrescenta.

“Eleições sem fraudes foram uma conquista da democracia no Brasil e o TSE garantirá que continue a ser assim”, finaliza o texto.