Secretário de Educação do Paraná, Renato Feder, é cotado para o MEC 

Decisão do presidente, no entanto, ainda deve demorar. Outros nomes são analisados e interino pode ficar por longo tempo 

Renato Feder é um dos  cotados para o MEC

Renato Feder é um dos cotados para o MEC

Divulgação

Um dos nomes que está no radar do presidente Jair Bolsonaro para assumir o MEC (Ministério da Educação) é do secretário da Educação do Paraná, Renato Feder. A decisão, no entanto, ainda não está perto de ser tomada, já que há outros nomes em análise. 

A exoneração de Abraham Weintraub foi publicada no Diário Oficial deste sábado,

O presidente estuda ainda manter o secretário-executivo Antonio Paulo Vogel como interino por um tempo mais longo, a exemplo do que está fazendo no Ministério da Saúde, com o general Pazuello.

Não foram descartados ainda para a pasta os nomes do atual secretário de Alfabetização, Carlos Nadalim e de Ilona Becskeházy, atual secretária de Educação Básica do MEC. 

Feder foi nomeado para a pasta do Paraná pelo governador Ratinho Júnior, do PSD, partido que está na base de apoio de Bolsonaro no Congresso com a recente aproximação com o Centrão. 

Ele é mestre em Economia pela Universidade de São Paulo (USP) e graduado em Administração pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Foi professor da Educação de Jovens e Adultos de matemática por dez anos, além de ter sido diretor de escola por oito anos. Também foi assessor voluntário da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. Aos 24 anos, em 2003, assumiu uma empresa de tecnologia, que se tornou bilionária. Deixou o cargo de CEO da empresa para assumir a secretaria do Paraná.