Segunda Turma do STF condena ex-deputado Aníbal Gomes

Colegiado também sentenciou o engenheiro Luiz Carlos Batista Sá. Ambos pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro

Na imagem, o ex-deputado federal Aníbal Gomes (DEM-CE)

Na imagem, o ex-deputado federal Aníbal Gomes (DEM-CE)

Diogo Xavier/Agência Câmara

A Segunda Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) condenou nesta terça-feira (9), por três votos a dois, o ex-deputado federal Aníbal Gomes (DEM-CE) e o engenheiro Luiz Carlos Batista Sá pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. As penas ainda serão fixadas.

Gomes foi denunciado pela Lava Jato, em novembro de 2019. Segundo os procuradores do Ministério Público Federal do Paraná, os crimes teriam relação com supostas propinas de US$ 6 milhões solicitadas pelo parlamentar para sustentar politicamente a permanência de Nestor Cerveró à frente da Diretoria Internacional da Petrobras. De tal valor, Gomes recebeu pelo menos US$ 3,6 milhões, diz a Lava Jato.

Leia mais: Lava Jato denuncia deputado Aníbal Gomes por propinas na Petrobras

Ainda segundo a Lava Jato, Luis Carlos Batista Sá teria auxiliado Aníbal na gestão dos valores recebidos e na ocultação de sua origem ilícita. As investigações identificaram diversas operações financeiras realizadas entre 15 de setembro de 2006 e 7 de novembro de 2007, no Brasil e na Suíça.

A reportagem busca contato com os sentenciados. O espaço está aberto para manifestação.