R7 Planalto Senado aprova, em segundo turno, PEC de renovação do Fundeb

Senado aprova, em segundo turno, PEC de renovação do Fundeb

Proposta teve unanimidade na Casa. Presidente do Congresso, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), irá promulgar a decisão nesta quarta-feira (26)

  • R7 Planalto | Plínio Aguiar, do R7

Davi Alcolumbre irá promulgar a PEC nesta quarta (26)

Davi Alcolumbre irá promulgar a PEC nesta quarta (26)

Pedro França/Agência Senado - 20.08.2020

O plenário do Senado Federal aprovou, nesta terça-feira (25), em segundo, a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que torna o Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica) permanente e aumenta a participação da União em 23% até 2016.

O presidente do Congresso, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), irá promulgar a matéria nesta quarta-feira (26), às 11h.

Por se tratar de uma PEC, a matéria precisava de, pelo menos, 49 votos favoráveis em duas votações – o texto foi aprovado de forma unânime na primeira e segunda fase.

A matéria foi aprovada em 21 de julho na Câmara dos Deputados em primeiro turno por 499 votos a favor e sete contra. Já no segundo turno, por 492 a seis. Na ocasião, apenas deputados da base de apoio ao presidente Jair Bolsonaro votaram contra a renovação do Fundeb.

O texto, elaborado pela relatora professora Dorinha (DEM-TO), aumentou a participação da União no financiamento da educação em 23% por meio de acréscimos anuais, dessa forma: 12% em 2021, 15% em 2022, 17% em 2023, 19% em 2024, 21% em 2025 e 23% em 2026.

Leia mais: Malala defende Fundeb e diz que não há meritocracia no Brasil sem igualdade na educação

A proposta aumenta, também, o número de municípios pobres que receberão recursos extras: cerca de 2.745 cidades, de acordo com dados ONG Todos pela Educação. O valor investido por aluno atingirá, em 2025, R$ 5.700, ante R$ 3.700, segundo cálculos da organização.

O texto ainda altera a forma de distribuição dos recursos da União. O ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), cuja receita é distribuída aos municípios e ajuda a compor o fundo, também será modificado com base nos indicadores locais de aprendizagem.

Entenda: O que pode mudar na educação com o novo Fundeb

O relator da PEC no Senado, Flávio Arns (Rede-PR) apresentou apenas uma emenda supressiva, para retirar o artigo que previa o uso de parcela dos recursos da complementação da União ao Fundeb para escolas comunitárias, confessionais ou filantrópicas, uma vez que existe previsão constitucional nesse sentido.

Em 2019, o Fundeb distribuiu R$ 156,3 bilhões para a rede pública. Atualmente, o fundo garante dois terços dos recursos que os municípios investem em educação, sendo assim o principal mecanismo de financiamento da educação básica no Brasil. Os repasses da União, que representam 10% do fundo, não entram no teto de gastos - regra de controle das contas públicas que impede o aumento além da inflação.

*Com informações da Agência Senado

Últimas