Senador pede que Embaixadas rejeitem indicação de Weintraub

Ex-ministro da Educação foi indicado para o cargo de diretor-executivo do Banco Mundial. Nome precisa ser aprovado por demais países

Na imagem, ex-ministro da Educação Abraham Weintraub

Na imagem, ex-ministro da Educação Abraham Weintraub

Marcos Corrêa/PR - 04.02.2020

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) encaminhou nesta segunda-feira (22) ofícios às Embaixadas em que solicita a rejeição da indicação do ex-ministro da Educação Abraham Weintraub ao Banco Mundial.

A indicação de Weintraub para a vaga de diretor-executivo foi confirmada na última sexta-feira (19). O Banco Mundial é uma instituição financeira internacional e o Brasil é o maior acionista e, por isso, tem a prorrogativa de indicar o diretor - no entanto, o nome precisa ser aprovado pelos demais membros.

Leia mais: Salário de Weintraub no Banco Mundial será de R$ 115 mil mensais

Na tentativa de impedir a ação, Rodrigues pedius às Embaixadas da Colômbia, Trinidad e Tobago, Suriname, Filipinas, República Dominicana, Panamá, Equador e Haiti, responsáveis pela aprovação, solicitando que seja rejeitada a indicação.

“Além de não ter nenhuma capacidade técnica para o cargo, Weintraub não compartilha dos princípios e objetivos do Banco Mundial e sua postura vai conta o próprio Código de Conduta para Membros da Diretoria da instituição e o Código de Ética da Instituição”, argumenta Rodrigues.

Veja também: MEC confirma que ex-ministro Abraham Weintraub já está nos EUA

De acordo com o Banco Mundial, o mandato atual, que será ocupado por Weintraub em caso de aprovação, se encerra em 31 de outubro de 2020, quando é necessária nova indicação e eleição, com possibilidade de reeleição.