R7 Planalto "Só bandido usa isso", disse Onyx sobre ficar calado em CPI

"Só bandido usa isso", disse Onyx sobre ficar calado em CPI

Publicação, feita em 2015, foi resgatada após AGU acionar STF para blindar ex-ministro Eduardo Pazuello em depoimento no dia 19

  • R7 Planalto | Plínio Aguiar, do R7

Na imagem, Onyx Lorenzoni (Secretaria-Geral)

Na imagem, Onyx Lorenzoni (Secretaria-Geral)

Evaristo Sá/AFP - 29.03.2021

O ministro-chefe da Secretaria-Geral, Onyx Lorenzoni, afirmou em publicação datada de 2015 que “só bandido” usa o direito de ficar calado em depoimento à CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito).

“Cervero ouviu de mim que em CPI quem se vale do direito "ficar calado "tem coisa a esconder , só bandido usa disso”, disse Onyx.

A publicação, feita em rede social, foi resgatada após a AGU (Advocacia-Geral da União) apresentar habeas corpus ao STF (Supremo Tribunal Federal) em favor do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, por causa do depoimento marcado para a próxima quarta-feira (19), na CPI da covid-19, no Senado Federal.

O ex-ministro da Saúde é apontado como o principal alvo da CPI. Na ação, a AGU pede que seja garantido o direito ao silêncio, no sentido de o ex-ministro não produzir provas contra si mesmo e de somente responder às perguntas que se refiram a fatos objetivos, o eximindo da emissão de juízos de valor ou opiniões pessoais.

Além disso, o habeas corpus garante o direito de Pazuello ser acompanhado por advogado e de não sofrer quaisquer ameaças ou constrangimentos físicos ou morais. O relator do habeas corpus será o ministro Ricardo Lewandowski.

Últimas