R7 Planalto Toffoli nega pedido de Witzel para adiar julgamento no STJ

Toffoli nega pedido de Witzel para adiar julgamento no STJ

Governador do Rio de Janeiro foi afastado na última sexta-feira (28) após determinação do ministro Benedito Gonçalves. Corte Especial analisa caso

  • R7 Planalto | Clébio Cavagnolle, da Record TV, e Plínio Aguiar, do R7

Na imagem, ministro Dias Toffoli

Na imagem, ministro Dias Toffoli

Fellipe Sampaio/SCO/STF - 03.08.2020

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, negou nesta terça-feira (2) pedido da defesa de Wilson Witzel (PSC) para adiar o julgamento do STJ (Superior Tribunal de Justiça), iniciado às 14h15.

O julgamento da Corte Especial analisa neste momento a decisão do ministro Benedito Gonçalves, que determinou o afastamento por 180 dias de Witzel do cargo de governador do Rio de Janeiro, sob suspeita de desvios de dinheiro destinados a saúde em meio a pandemia do novo coronavírus. O suspeito nega as acusações.

A Corte Especial é composta por 15 ministros, que analisam a determinação de Gonçalves - para manter a decisão são necessários, ao menos, 10 votos. Até o momento, quatro ministros se declararam impedidos de julgar Witzel. São eles: Felix Fischer, João Otávio Noronha, Herman Benjamin e Jorge Mussi.

Últimas