R7 Planalto Um ano depois, facada em Bolsonaro segue sob investigação

Um ano depois, facada em Bolsonaro segue sob investigação

PF pediu, nesta semana, extensão de um mês e meio no prazo para investigar advogado de Adélio e, então, entregar segundo inquérito sobre atentado

  • R7 Planalto | Caio Sandin, do R7

Atentado completa um ano nesta sexta-feira (6)

Atentado completa um ano nesta sexta-feira (6)

Raysa Leite/Folhapress - 6.9.2018

Um ano após o fatídico atentado à faca contra o então candidato à presidência, Jair Bolsonaro, a Polícia Federal trabalha para decifrar os últimos pontos de interrogação ainda restam sobre o caso.

Na última terça-feira (3), a PF pediu uma extensão no prazo de conclusão do inquérito sobre o ataque a Bolsonaro, ocorrido em Juiz de Fora (MG), e, nesta sexta (6) o Ministério Público Federal de Minas Gerais acatou o pedido e concedeu o prazo.

De acordo com o delegado Rodrigo Morais, a extensão de 90 dias foi pedida para melhor apurar informações sobre o advogado Zanone Júnior, que defende Adélio Bispo dos Santos.

Segundo a Polícia, este é a única linha de investigação pendente e poderia ser prejudicada por um pedido interposto pela OAB ao TRF1, que solicita mandado de segurança. A turma havia pautado o julgamento para o dia 18 de setembro.

Morais afirmou que, caso o TRF1 não reveja a decisão, o inquérito policial será relatado.

Últimas