R7 Planalto Vice da Câmara critica Bia Kicis por apoiar motim de polícia na Bahia

Vice da Câmara critica Bia Kicis por apoiar motim de polícia na Bahia

Presidente da CCJ incentivou agentes de segurança a descumprirem ordens do governador; depois, apagou a mensagem

Na imagem, presidente da CCJ, Bia Kicis (PSL-DF)

Na imagem, presidente da CCJ, Bia Kicis (PSL-DF)

Michel Jesus/ Câmara dos Deputados - 27.01.2021

O vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM), criticou a colega Bia Kicis (PSL-DF), presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), por ter defendido publicamente motim da polícia da Bahia.

“Deputada Bia Kicis, a condição de parlamentar não nos permite incitar o cometimento de crimes. A condição de presidente da CCJ, menos ainda. O respeito a hierarquia é elemento essencial para as PMs e um parlamentar estimular motins é algo muito grave”, afirmou Ramos.

Mais cedo, Kicis havia feito uma publicação na rede social que estimulava um motim da polícia da Bahia, desrespeitando as ordens do governador Rui Costa (PT). A postagem defendia, ainda, um agente da tropa que abriu fogo em ponto turístico de Salvador.

Depois, excluiu a publicação. "Nesta madrugada fui informada, de q o PM morto, em surto, havia atirado p/ o alto e foi baleado por colegas. As redes se comoveram e eu também. Hoje cedo removi o post p/ aguardarmos as investigações. Inclusive diante do reconhecimento da fundamental hierarquia militar", disse.

Parlamentares, principalmente da oposição, pedem a saída de Kicis da CCJ, principal comissão da Câmara dos Deputados, responsável por analisar a constitucionalidade dos projetos de lei. Incitação a motim é crime de acordo com artigo 149 do Código Penal Militar.

Últimas