CPI da Covid

R7 Planalto Vice da CPI diz que 53 e-mails da Pfizer não tiveram resposta

Vice da CPI diz que 53 e-mails da Pfizer não tiveram resposta

Informação sobre oferta de vacina contra covid-19 foi dada nesta sexta-feira (4) pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP)

  • R7 Planalto | Plínio Aguiar, do R7

E-mails da Pfizer não tiveram resposta, diz senador

E-mails da Pfizer não tiveram resposta, diz senador

Dado Ruvic/Illustration/Reuters - 21.05.2021

O vice-presidente da CPI da Covid, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou nesta sexta-feira (4) que a investigação do colegiado aponta 53 e-mails da farmacêutica Pfizer que ficaram sem resposta do governo federal.

“Na investigação que estamos fazendo na CPI da Pandemia descobrimos que, na verdade, foram 53 e-mails da Pfizer que ficaram sem resposta”, afirmou Rodrigues.

“O último, datado de 2 de dezembro de 2020, é um e-mail desesperador da Pfizer pedindo algum tipo de informação porque eles queriam fornecer vacinas ao Brasil”, acrescentou.

Itamaraty

Rodrigues informou que a investigação da CPI aponta possíveis ilegalidades em relação ao Itamaraty, sob a gestão do ex-ministro Ernesto Araújo. "A atuação do Ministério das Relações Exteriores se assemelha, claramente, à advocacia administrativa, em outras palavras: lobby! É isso mesmo, o governo brasileiro fazendo lobby para uma empresa. Isso é crime de acordo com o Artigo 321 do Código Penal", disse.

De acordo com o vice-presidente da comissão, a possível omissão na aquisição de vacinas da Pfizer ocorreria ao mesmo tempo que o ministério pressionava a Índia para liberar cargas de hidroxocloroquina a uma empresa brasileira.

Últimas