CPI da Covid

R7 Planalto Vice da CPI pede quebra dos sigilos bancário e fiscal de Pazuello

Vice da CPI pede quebra dos sigilos bancário e fiscal de Pazuello

Documento foi protocolado nesta quarta-feira (19) pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) 

  • R7 Planalto | Plínio Aguiar, do R7

À mesa da CPI, ex-ministro Eduardo Pazuello

À mesa da CPI, ex-ministro Eduardo Pazuello

Jefferson Rudy/Agência Senado - 19.05.2021

O vice-presidente da CPI da Covid, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), protocolou requerimento para quebra dos sigilos telefônico, fiscal, bancário e telemático do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello.

O general da ativa do Exército Brasileiro depõe à CPI nesta quarta-feira (19). Entre as informações prestadas, Pazuello disse que soube do risco iminente de colapso no sistema público de saúde em Manaus (AM) no dia 10 de janeiro, contestou a versão dada pelo diretor-geral da Pfizer na América Latina e afirmou que respondeu à farmacêutica "inúmeras vezes", mas que não podia negociar com a empresa.

Pazuello relatou que nunca houve divergência com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que o chefe do Executivo jamais o obrigou a cancelar qualquer compra de vacinas do Instituto Butantan ou pediu para ele não dar andamento a essas aquisições e que tomou não só cloroquina quando foi infectado pelo novo coronavírus, mas todos os remédios que foram  oferecidos a ele.

O requerimento da quebra dos sigilos não tem data para ser votado pelos membros da CPI.

Últimas