Vice-presidência repudia acusações contra Hamilton Mourão

Documento assinado pelo chefe de assessoria de comunicação, Sérgio Paulo Muniz Costa, rebate editorial do jornal Folha de S. Paulo

Na imagem, vice-presidente da República, Hamilton Mourão

Na imagem, vice-presidente da República, Hamilton Mourão

Paulo Whitaker/Reuters - 17.08.2018

A assessoria de comunicação da vice-presidência da República repudiou nesta segunda-feira (25) as acusações contra Hamilton Mourão argumentadas no editorial “Passar a boiada”, do jornal Folha de S. Paulo.

“A sabotagem vai concertada com o vice-presidente, Hamilton Mourão, encarregado de ações para conter o desmatamento na Amazônia, e com a ministra Tereza Cristina (Agricultura), que recebeu de presente de Salles o poder de conceder florestas à iniciativa privada”, diz trecho do editorial do jornal publicado nesta segunda.

Leia mais: Mourão: Uso das Forças Armadas na Amazônia deve ter tempo definido

“Como presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal, o vice-presidente cumpre missão institucional que recebeu do presidente Jair Bolsonaro, não podendo estar concertado com a “sabotagem” ao funcionamento de órgãos do Estado brasileiro”, diz a nota assinada por Sérgio Paulo Muniz Costa, chefe da assessoria.

Segundo o documento, “estar a serviço do Brasil é cumprir deveres, que nos cabem individualmente e às instituições, inclusive a imprensa”.

Veja também: "Cada Poder tem seus limites e responsabilidades", diz Mourão

Costa argumenta que o Conselho Nacional da Amazônia Legal “vem dando a mais ampla publicidade às ações da Verde Brasil 2". O documento afirma que a operação foi desencadeada em uma área de mais de 250 mil km² em três Estados (Mato Grosso, Rondônia e Pará) e resultou, até o momento, na apreensão de mais de 6.000 m³ de madeira, aplicação de R$ 4 8.712.411,07 em multas e prisão de 29 pessoas.