Lula

Detalhe da fala de general sobre Lula revela 'segredo' da esquerda

Possível financiamento internacional a políticos e partidos mostra que movimentos estão dispostos a tudo para conquistar seus objetivos ideológicos

Um dos fugitivos mais procurados por tráfico de drogas e colaboração com organizações terroristas, o general venezuelano chavista Hugo Armando Carvajal ficará agora à disposição da Unidade de Cooperação Policial Internacional e será extraditado para os Estados Unidos. A decisão foi divulgada pela Justiça espanhola nesta quarta-feira (20).

Carvajal, que foi chefe da inteligência militar venezuelana, estampou a capa dos noticiários após revelar que os governos de Nicolás Maduro e Hugo Chávez fizeram pagamentos ilegais a políticos e a partidos de esquerda. Entre os nomes citados estão o do ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, o do ex-presidente Evo Morales, da Bolívia, e o do ex-presidente Néstor Kirchner, da Argentina.

General afirma que Nicolás Maduro e Hugo Chávez fizeram pagamentos ilegais a Lula e a outros políticos de esquerda

General afirma que Nicolás Maduro e Hugo Chávez fizeram pagamentos ilegais a Lula e a outros políticos de esquerda

Divulgação

O site espanhol Ok Diario teve acesso à carta enviada ao juiz espanhol Manuel García-Castellón. Nela, o general detalhou como eram feitos os pagamentos e disse que eles aconteceram "por pelo menos 15 anos".

A assessoria de Lula negou a acusação e disse que ele nunca recebeu dinheiro da Venezuela.

Estratégia organizada

De qualquer forma, tal situação só reforça quanto a esquerda costuma se unir (na legalidade e na ilegalidade também) para alcançar seus objetivos políticos e ideológicos. Não é à toa que ela domina a grande maioria dos partidos políticos, escolas, universidades, jornais e canais de TV, entre outros.

Não podemos nos esquecer da cultura, que tem o poder de influenciar a opinião das pessoas. E os movimentos políticos, sabendo disso, também se fazem presentes nesse cenário.

Mas desde 2018 esses grupos estão tendo que lidar com um movimento conservador crescente na sociedade que tem questionado essa hegemonia. Assim, a direita deixou de ser tachada de "defensora da ditadura", e isso possibilitou à população entrar em contato com novas visões políticas e ideológicas.

Brasileiros se posicionam contra hegemonia da esquerda

Brasileiros se posicionam contra hegemonia da esquerda

Vincent Bosson/Estadão Conteúdo

Importância da união

Milhares de brasileiros, voluntariamente, passaram a manifestar o que pensam e o que havia anos estava entalado na garganta. A chamada "nova direita", que afirma lutar por liberdades individuais e é contra a intervenção excessiva do Estado e a favor do livre mercado, está se posicionando, a cada dia que passa, contra a ditadura da esquerda nas mais diferentes esferas.

Mas ainda não vemos a mesma união. Governos são transitórios. Portanto, se há algo de bom que podemos aprender com tudo isso, é a respeito da luta conjunta pelo mesmo ideal, ou seja, pela democracia.

Afinal, hoje, quem visa promover a censura da imprensa, da liberdade e dos direitos fundamentais não é a direita, e sim a esquerda. Quem quer calar jornalistas, humoristas e intelectuais não é a direita, e sim a esquerda. 

Últimas