Em A Fazenda, Biel acusa Jojo Todinho de se fazer de vítima

Já ouviu falar sobre a cultura do vitimismo? Você pode estar se fazendo de vítima e nem perceber: conheça os sinais

Na madrugada desta terça-feira, em "A Fazenda 2020", Biel e Tays Reis reclamaram de Jojo Todynho após a 15ª roça do reality show. Os peões se mostraram incomodados com a postura da funkeira. “Respeito a amizade de vocês, mas fica o tempo todo de canto e fica contando um monte de história. Parece que quer se vitimizar e fazer drama”, afirmou Biel.

A declaração dele me chamou atenção e me fez refletir sobre um tema que está em voga que é o vitimismo.

Biel afirma que Jojo quer se vitimizar em reality

Biel afirma que Jojo quer se vitimizar em reality

Reprodução/Record TV

É claro que eles estão em um programa, não devemos julgá-los, muito menos, julgar a Jojo. A intenção é refletir sobre a fala de Biel de um mal que prejudica muitas pessoas e relações.

A Síndrome do Coitadismo pode destruir você

Conheço quem tenha motivos para, quem sabe, se fazer de coitado, são pessoas que não tiveram oportunidade de estudar em bons colégios, que sofrem com doenças graves, que não conseguem sequer andar porque são paraplégicas etc. Mas, elas nunca reclamaram, pelo contrário, sempre foram batalhadoras.

Ao mesmo tempo, conheço outras pessoas que tiveram oportunidades, mas só reclamam. Se fazem de coitadas para tudo e todos e o culpado pelos seus problemas é sempre o outro, elas nunca são responsáveis pelas suas próprias escolhas.

Todos nós, se não tomarmos cuidado, podemos cair na cilada do coitadismo. Então, se frases como "Esse tipo de coisa só acontece comigo!", "Sempre sou injustiçado", "Nada dá certo para mim"  fazem parte do seu vocabulário, há grandes chances de você ter uma mentalidade de vítima. 

Por isso, é preciso ficar atento para saber se você não tem a Síndrome do Coitadismo, que tem como motor principal a autopiedade. Segundo especialistas, quem vivencia essa síndrome vive reclamando da vida e culpando os outros das suas dores (pode ser o chefe, o cônjuge, o governo) e, além disso, não faz nenhum esforço para sair da situação que o afeta.

Sempre há uma justificativa, o que impede uma autoanálise. A pessoa que se encaixa nesse perfil normalmente é manipuladora na hora de atrair "ajudantes" para resolver seus problemas.

Quem não consegue vencer essa prisão emocional pode até desenvolver doenças psicossomáticas, como enxaquecas, problemas gastrointestinais, fibromialgia, ansiedade, depressão, entre outras.

Para superar o comportamento vitimista se faz necessário assumir a responsabilidade por suas próprias escolhas e atitudes

Para superar o comportamento vitimista se faz necessário assumir a responsabilidade por suas próprias escolhas e atitudes

Reprodução

Os pais também têm um papel importante para ajudar os filhos a não entrarem nesse círculo vicioso. É importante dialogar com as crianças e adolescentes sobre esse tipo de conduta, ensinar que eles são capazes de superar o que lhes incomoda. Por isso, se faz necessário incentivá-los a buscar saídas, soluções, em vez de reclamar.

Vença o vitimismo

Talvez você tenha sofrido muito na vida e, por isso, assumiu essa postura... Mas, se você decidir que não será mais a vítima, você pode sim controlar suas escolhas e seu destino. Só depende de você utilizar todos os recursos possíveis para lutar e obter a mudança, em vez de ficar apenas se lamentando.

Há quem pense que a força está nos músculos, no físico. Ledo engano. A vedadeira força vem do interior e essa força é o combustível necessário para transformar uma pessoa pessimista em otimista. Para recomeçar é preciso decidir parar de ser vítima para se tornar o autor da própria história.

“Quem tem bastante no seu interior, pouco precisa de fora.” – Johan Goethe (1749-1832)

Últimas