Fim da obrigatoriedade de máscara ao ar livre pode estar próximo

Com o número de casos de covid-19 diminuindo no país, ministro da Saúde deve recomendar flexibilização do uso em lugares abertos

Ela talvez tenha se tornado um símbolo da pandemia. Muitas brigas políticas aconteceram por conta do seu uso. Ao mesmo tempo, enquanto cientistas e especialistas buscavam estudar sua eficácia, personalidades e autoridades se aproveitaram dela para manipular, censurar e coagir.

Estamos falando da máscara como equipamento de proteção contra a covid-19. Diversas entidades afirmam que não há evidências sobre sua efetividade e que ela poderia ocasionar problemas de saúde, mas muitas outras a defendem.

Com a diminuição no número de casos, Queiroga pode abolir obrigatoriedade do uso de máscaras em lugares abertos

Com a diminuição no número de casos, Queiroga pode abolir obrigatoriedade do uso de máscaras em lugares abertos

Cris Fraga / Estadão Conteúdo

De qualquer forma, países estão deixando de usá-la. Aqui no Brasil, segundo informações que foram divulgadas, o ministro da Saúde Marcelo Queiroga prevê que, se o número de casos e de mortes por covid-19 continuar caindo no país, antes do fim do ano não seremos obrigados a usar máscara ao ar livre.

Apesar disso, os Estados terão o poder de acatar ou não. Alguns governadores, inclusive, se mostraram duros em relação a defesa e fiscalização do uso, como João Doria, por exemplo, que emitiu muitas multas para diversos políticos que não usaram a proteção. 

Hipocrisia?

É curioso lembrar que não só João Doria, como também muitos outros políticos e celebridades que defenderam em frente das câmeras "a unhas e dentes" o uso do equipamento de proteção, já foram flagrados sem máscara. Você deve se recordar que o atual prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), foi fotografado em uma roda de samba, em maio deste ano. E, apesar de dizer que era loucura andar sem máscara, o gestor estava sem ela no dia do evento, em meio a uma aglomeração.

Outro ponto que precisamos analisar é que, em novembro do ano passado, uma pesquisa realizada na Dinamarca e publicada na revista Annals of Internal Medicine do American College of Physicians com mais de 6 mil pessoas revelou que há pouquíssima diferença no que se refere à infecção entre quem usou e quem não usou máscara. Além disso, muitos médicos alertam sobre os riscos de se usar máscaras para praticar exercícios físicos.

Prefeito Eduardo Paes foi flagrado sem máscara em roda de samba

Prefeito Eduardo Paes foi flagrado sem máscara em roda de samba

Reprodução

Ao mesmo tempo, pesquisadores da UFRJS afirmaram o contrário e pontuaram que o uso de máscaras pode reduzir em 87% a chance de infecção.

Então, a questão não é sobre usar ou não usar o equipamento de proteção, mas sim refletir sobre como muitos usaram as informações tão difusas a seu favor, fazendo um verdadeiro palco político. Afinal, é sabido que a máscara produziu uma sensação de segurança naqueles que estavam com medo de contrair o vírus e que passavam horas e horas se alimentando de notícias sobre o tema. Somado a isso, a obrigatoriedade fez com que mudanças comportamentais surgissem na sociedade.

Outro dia, ouvi de uma pessoa a seguinte frase: "Tenho medo de andar pelas ruas sem máscara, acho que vou continuar usando, mesmo quando não for obrigatório". Eu não vejo problema nenhum em alguém decidir usar máscara porque quer, a questão é fazer isso guiado pelo medo e por informações nada precisas.

A verdade é que a escolha pela manutenção de um estado de pânico é interessante para aqueles que querem se beneficiar."E se, em vez da obsessão por máscaras (que, como vimos, são pouco eficazes e levam a uma sensação de falsa segurança), houvesse campanhas para evitar ambientes fechados não ventilados? Quantos eventos de transmissão de covid-19 teriam sido prevenidos e quantas vidas teriam sido poupadas?", questionou doutor em Genética Molecular pela Universidade de Tel-Aviv, Beny Spira.

Vale a pena pensar no que foi feito até aqui no que se refere a pandemia. Ainda há muitas perguntas em aberto sobre atitudes que foram e que estão sendo feitas "em nome do povo". Uma delas diz respeito a obrigatoriedade do uso de máscaras no Brasil, será que ela realmente auxiliou a população ou foi apenas mais uma ferramenta de manipulação em busca de poder político?

Últimas