Jennifer Aniston buscou ajuda por pressão sobre casamento e gravidez

Em entrevista, a atriz de Friends falou que não soube lidar com questionamentos de familiares e da imprensa e criticou o excesso de expectativa depositado nas mulheres 

Uma das atrizes mais famosas e admiradas do mundo. É assim que Jennifer Aniston, de 52 anos, é classificada. Mas, apesar de ter conquistado tanto sucesso, a celebridade revelou recentemente à revista norte-americana People que precisou fazer terapia por um bom tempo.

O motivo seria a pressão que sofreu de parentes e pessoas próximas a respeito de suas escolhas pessoais. "Somos apenas humanos e parece que andamos com alvos em nossas cabeças. E aí precisamos lidar com pressões que ficam ainda piores pelo fato de eu ser uma pessoa pública", declarou.

Aniston citou que um dos motivos que a fizeram buscar ajuda foi o fato de não conseguir lidar com perguntas insistentes sobre casamento e maternidade. "Às vezes, você não pode evitar os membros da família ou as pessoas mandando coisas dizendo: 'Quando você vai ter um filho? Vai se casar?' Sem falar nos rumores constantes que saíam na mídia de que eu estaria grávida ou teria ficado noiva de alguém", detalhou.

De fato, muitos boatos sobre a vida da atriz de Friends já circularam pelos tabloides. Há alguns anos, um jornal postou uma foto de sua barriga questionando se ela estaria grávida do marido. Triste com a repercussão, Jennifer Aniston respondeu à manchete e criticou a pressão exercida sobre as mulheres.

"Por isso que eu resolvi me pronunciar sobre este assunto: nós somos completas com ou sem um parceiro, com ou sem filhos. (...) Vamos tomar esta decisão conscientemente, longe do barulho dos tabloides. Não precisamos estar casadas ou sermos mães para sermos completas. Nós determinamos o nosso próprio 'felizes para sempre'", desabafou. 

Especulações sobre vida pessoal abalaram o emocional da atriz

Especulações sobre vida pessoal abalaram o emocional da atriz

Reprodução / AdoroCinema

Comportamento padrão

Basta ser mulher para ouvir as pessoas perguntarem: "Você não vai se casar? Não acha que já está ficando velha?" Aí, quando você se casa, seguem questionando: "E o primeiro filho, vem quando? Não vai demorar para ter um bebê, ein?" Depois que nasce o primeiro filho, você pensa que já está tudo bem e todos estão se sentindo agradados. Só que não. Logo questionam sobre o segundo bebê, o terceiro, o quarto, o quinto, e por aí vai.

É claro que precisamos lembrar que, nas gerações antigas, o conceito de felicidade estava relacionado a esses aspectos, ou seja, até dá para entender esse comportamento vindo de algumas pessoas, porém muitas outras fazem esses questionamentos com a intenção de "cutucar" mesmo.

De qualquer modo, a verdade é que fazer esse tipo de cobrança, mesmo que seja com "boas intenções" pode gerar expectativa e ansiedade. Afinal de contas, a pessoa pode, simplesmente, não querer se casar, como também pode estar vivendo problemas emocionais por conta de um trauma ou da dificuldade de encontrar alguém ideal.

A mulher pode não querer ter filhos ou pode estar enfrentando graves dificuldades para engravidar e sofrendo com isso. Assim, uma pergunta aparentemente inofensiva pode causar um grande transtorno, porque nem todo mundo sabe como ignorar ou tem força o suficiente para lidar com isso.

Para Aniston, as mulheres não devem ceder ao padrão de perfeição imposto pela sociedade

Para Aniston, as mulheres não devem ceder ao padrão de perfeição imposto pela sociedade

Reprodução

Vale ressaltar que apesar de o alvo mais comum ser a mulher, os especialistas explicam que as cobranças sociais também afetam negativamente os homens.

Como lidar 

Qualquer pessoa que se irrite com essas perguntas e responda que "fulano não paga suas contas", que não pensa em casar ou ter filhos, enfim, que responda de forma taxativa, fugindo da conduta padrão, pode, além de passar a ser visto como um "estranho", gerar um estresse desnecessário, principalmente quando quem quer saber é alguém querido.  

Ou seja, não vale a pena carregar esse fardo. É preciso aprender a ignorar a pressão e o julgamento alheio, porque quando vivemos em função da aprovação de pessoas, significa que não temos a nossa própria aprovação, deixamos de ser nós mesmos. É uma busca incansável, porque é impossível agradar aos outros, o tempo todo.

Últimas