Refletindo Sobre a Notícia por Ana Carolina Cury Morador de comunidade tem ideia incrível para não depender mais de auxílio do governo

Morador de comunidade tem ideia incrível para não depender mais de auxílio do governo

Michael usou o dinheiro que recebeu para criar horta. Além de não precisar mais do benefício, tem ajudado outras pessoas

O americano Michael Chaney aproveitou o dinheiro que recebeu do auxílio do governo da Flórida, por conta da pandemia, para criar a sua própria horta em casa. Com ela, ele não só se alimenta, como também ajuda outras pessoas que não têm recursos.

Após montar sua própria horta, americano afirma que não precisa mais de ajuda do governo

Após montar sua própria horta, americano afirma que não precisa mais de ajuda do governo

Atlanta Black Star

Michael planta e colhe tomates, couves, berinjelas, cebolas e outros alimentos. Em entrevista ao portal Atlanta Black Star, ele falou a respeito da importância de não depender da ajuda do governo, mas sim usá-la para mudar de vida.

"Se você precisa da ajuda do governo, saiba usá-la. Use essa ajuda e compre 4 ou 5 plantas por mês e no final do ano você nem vai precisar mais da ajuda, vai ter uma horta", afirmou.

Ajuda que pode prejudicar

Michael pode até ter precisado de ajuda, mas ele escolheu não depender dela e tem buscado incentivar as pessoas a fazer o mesmo. Milhões de pessoas no Brasil dependem de auxílios do Estado e esse número aumenta a cada ano, sobretudo neste período de pandemia, onde muitos perderam seus empregos.

Mas, quem quer conquistar uma vida melhor não pode depender de favores, nem do governo nem de ninguém. A pessoa pode, é claro, receber ajuda, mas depender dela não. Isso atrasa a vida e faz com que se acostume com a miséria.

Infelizmente, grande parte da humanidade ainda se encontra emocionalmente e financeiramente presa ao assistencialismo estatal. E, quanto mais o Estado se envolve na vida das pessoas, mais difícil fica transformar a realidade. Um exemplo disso é o caso das pessoas cujas vidas dependem quase 100% do dinheiro repassado pelo governo.

A história de Michael reforça a importância de saber receber ajuda, mas lutar para não depender dela

A história de Michael reforça a importância de saber receber ajuda, mas lutar para não depender dela

CAIO ROCHA/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Alguns podem falar que isso é necessário porque a pobreza veio primeiro e, apenas depois, surgiu o auxílio. Eu concordo, mas, essa afirmativa esconde uma realidade importante: muitas vezes, essa visão de dependência passa de pais para filhos e, assim, temos, cada vez mais na sociedade, adultos que aceitam suas realidades miseráveis e não lutam para mudá-las. Isso acontece, entre outros motivos, devido a essa dependência que afeta diretamente a autoestima das pessoas.

Saindo da gaiola que aprisiona

Que fique claro que não estou falando que os benefícios são desnecessários, não penso assim. Mas, depender deles é sim um grande perigo.

Não tem melhor pesquisa do que a de campo. Então, já que estou falando de minhas observações, posso dizer que conheço dependentes do governo que sofrem com essa estagnação.

Engana-se quem pensa que esse tipo de dependência só ocorre com quem vive na miséria.  Há uma grande parcela de pessoas de classe média que dão um jeitinho para viver do assistencialismo, ficam encostadas no seguro-desemprego ou em qualquer outro tipo de benefício.

Minha conclusão é que quanto mais o governo se envolve na vida das pessoas mais elas perdem a ambição, o desejo de se aprimorarem e se acomodam.

É claro que existem milhares de exceções, mas elas ocorrem com quem enxerga o auxílio como uma ajuda e não como uma suposta garantia. 

Ao final, a seguinte afirmação continua sendo verdadeira: não há problema em receber ajuda, mas sim em depender dela.

Nunca gostei de depender de ninguém, isso nos torna reféns. Por isso, da mesma forma não acho vantajoso depender do governo, pois faz a pessoa se acostumar a receber qualquer coisa, qualquer migalha.

É preciso aprender a sair da "gaiola" para voar com as suas próprias asas.

Você não é obrigado a ser puxa saco de alguém ou viver "engolindo sapos" para garantir o seu sustento. Liberte-se deste sistema.

Últimas