Refletindo Sobre a Notícia por Ana Carolina Cury Motorista bêbado atropela e mata bebê de 11 meses: famílias destruídas

Motorista bêbado atropela e mata bebê de 11 meses: famílias destruídas

Ao todo, oito pessoas foram atingidas em Campo Limpo Paulista, interior de SP. Autor do crime confessou que tinha ingerido bebida alcoólica

Parecia um acidente trágico, mas, na verdade, foi um crime que deixou consequências graves. Na quinta-feira, na área rural de Campo Limpo Paulista, interior de SP, um motorista de 39 anos que estava alcoolizado, perdeu o controle da direção e atropelou oito pessoas, entre crianças e adultos. Um bebê de apenas 11 meses que estava no colo da tia e um menino de 8 anos também foram atingidos e não resistiram aos ferimentos.

Segundo informações divulgadas pelo delegado Rafael Diorio, as vítimas foram atingidas em um ponto de ônibus que fica na Estrada da Bragantina. O motorista também ficou ferido e, no hospital, confessou que havia ingerido bebida alcoólica e recebeu voz de prisão. Ele será autuado por homicídio doloso (quando há intenção de matar).

Motorista que estava bêbado atingiu ponto de ônibus e matou um bebê de 11 meses e uma criança de 8 anos

Motorista que estava bêbado atingiu ponto de ônibus e matou um bebê de 11 meses e uma criança de 8 anos

Reprodução

A prefeitura decretou luto oficial de três dias e afirmou que prestará apoio médico, social e psicológico a todos os envolvidos, uma vez que as famílias das vítimas estão desoladas.

Álcool x direção

Esse é apenas um entre milhares de casos que ocorrem todos os anos no País. Diversos estudos apontam que a embriaguez ao volante é uma das principais responsáveis pelas mortes no trânsito.

Ao dirigirem embriagados, os motoristas agem de forma irresponsável e, mais do que sofrerem as consequências desse erro, fazem com que inocentes paguem por um mal que não cometeram, isso porque o alto preço da imprudência costuma ser pago pelas vítimas.

A vida é feita de escolhas e uma decisão errada pode ser suficiente para provocar grandes tragédias. O erro acontece, muitas vezes, porque a pessoa não acredita que algum mal vá ocorrer - e é aí onde mora o perigo. 

O Brasil tem um problema sério de comportamento porque muitos condutores não percebem os riscos e acham que nunca vai acontecer nada com eles. Até mesmo as infrações gravíssimas continuam comuns em ruas e estradas, como dirigir com o celular na mão ou após consumir bebidas alcoólicas.

Infelizmente, apesar de tantas notícias sobre o assunto, parece que as pessoas não têm se conscientizado sobre o tema. Há mais gente ignorando as lições ao redor do que aprendendo.

Quem age com sabedoria pensa nas consequências antes de agir

Quem age com sabedoria pensa nas consequências antes de agir

BBC BRASIL

Aprender a dar valor sem precisar perder

Há quem passe por situações na vida em que, só depois do sofrimento, diz reconhecer a importância de algo ou alguém. São inúmeros exemplos de pessoas que aprendem a dar valor somente após uma perda. Esse caminho, com certeza, é o mais doloroso e, por isso, podemos evitá-lo usando a razão.

Quem comete seus próprios erros e aprende com eles é esperto, mas quem aprende com os erros dos outros é sábio. Então, é preciso entender que tudo o que fazemos sempre trará consequências. Daí, a necessidade de pensar nelas, antes de agir.

Ao contrário do que dizem, não é preciso necessariamente errar para aprender. Quando escolhemos o bom senso, buscamos refletir se aquele caminho escolhido é bom ou ruim, ou seja, colocamos os prós e contras na balança e sempre deixamos a inteligência à frente da impulsividade na hora de tomar uma decisão.

Últimas