Presidente de sindicato diz que guardas civis podem perseguir um suspeito em caso de flagrante

Heródoto Barbeiro recebeu Clóvis Roberto Pereira, presidente do sindicato dos guardas civis metropolitanos de São Paulo. O sindicalista falou sobre as atribuições e poderes do cargo. Ele disse que guardas podem perseguir um suspeito, mas apenas em caso de um flagrante de delito. A polêmica veio à tona depois que guardas civis atiraram contra um estudante universitário, que morreu.

  • Espalhe por aí:

Últimos vídeos

Todos os vídeos
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico
R7 Cupons
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!