População de Barrinha, Ribeirão Preto, reclama da precariedade do serviço de saúde

Fotos enviadas por pacientes mostram a situação do hospital de Barrinha. Camas sem colchões, pia sem torneira, paredes mofadas e rachadas e quartos que servem de depósito. O prédio existe a pelo menos três décadas e, segundo a atual administração, nunca passou por uma reforma. No local são atendidos cerca de 200 pacientes por dia.

  • Espalhe por aí:

Últimos vídeos

Todos os vídeos
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!