Ric Mais ‘Viúva Negra’ foragida há 21 anos é presa no Paraná

‘Viúva Negra’ foragida há 21 anos é presa no Paraná

‘Viúva Negra’ foragida há 21 anos é presa no Paraná

‘Viúva Negra’ foragida há 21 anos é presa no Paraná

Lúcia de Fátima Dutra Weisz, de 61 anos, foragida desde 1995, foi presa na tarde de quinta-feira (5), no bairro Nova Rússia, em Ponta Grossa, município a pouco mais de 100 km da capital paranaense. Ainda na mesma noite, a ‘Viúva Negra’  - como ficou conhecida depois de mandar matar o marido - foi transferida para uma delegacia de Campinas- SP, responsável pela investigação. Um trabalho em conjunto entre as polícias Civil de São Paulo e do Paraná possibilitaram a localização de Lúcia. Ela era, possivelmente, a mulher que ficou por mais tempo foragida no país, 21 anos e ,inclusive, estava na lista dos procurados pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol). O crime Em 12 de março de 1995, o diretor-contábil do Banco Itamarati de São Paulo, Gavril Weisz, 41 anos, foi assassinado dentro de casa em Americana, São Paulo. Segundo reportagens da época, na Folha de São Paulo, a polícia passou a desconfiar da esposa porque ela não demonstrava sentimentos verdadeiros e os depoimentos seu e do filho, Paulo Leonardo Weisz, então com 12 anos, não batiam. O menino teria contado detalhes sobre a noite do crime que incriminavam a própria mãe. Na noite do assassinato estavam os três em casa, mas Lúcia ficou em um quarto com Paulo, enquanto Gavril era morto por Valdelaine Pereira, filha de uma ex-empregada da casa. Durante a confissão, disse que ela e o marido estavam em processo de separação, e além de agredi-la, ele ameaçava pedir a guarda do filho. A morte teria sido encomendada pelo valor de R$ 19 mil reais. Diante das suspeitas e da confirmação, o menor de idade entrou em estado de choque e ficou sob a guarda de parentes.  A fuga Segundo informações, Lúcia conheceu o estelionatário José Paulo Gordo e teve um caso amoroso com o homem na Cadeia Pública de Sumaré. Em outubro de 1995, ambos renderam o carcereiro e escaparam da prisão. José foi preso em 1999, morando com sua família em Curitiba, mas não sabia dizer o paradeiro da ‘Viúva Negra’, que continuou foragida. A condenação Mesmo foragida, em abril de 2010, a 'Viúva Negra' foi condenada a 14 anos de reclusão por homicídio qualificado.   Assista ao vídeo do Paraná no Ar: Leia também: Doceira que enviou bombons envenenados é condenada a 30 anos Mãe e filho são mortos a facadas pela vizinha em Perobal