Notícias Rio amplia intervalo entre doses da Coronavac por escassez do imunizante

Rio amplia intervalo entre doses da Coronavac por escassez do imunizante

Agência Estado

A prefeitura do Rio anunciou um novo calendário de vacinação para quem precisa receber a segunda dose da Coronavac, imunizante produzido pelo Instituto Butantan. Devido à escassez, o intervalo de três semanas entre as duas aplicações ganhou um espaçamento maior. Quem recebeu a primeira vacina entre 5 e 9 de abril, por exemplo, deve retornar aos postos dez dias depois do prazo estipulado inicialmente.

A mudança no calendário foi provocada porque o município recebeu uma remessa muito menor do que o previsto. A expectativa do Rio era receber 150 mil doses de Coronavac na sexta-feira, mas apenas 17 mil chegaram efetivamente.

O calendário de vacinação para quem irá receber a primeira dose esta semana, contudo, está mantido - ele foi inclusive acelerado. Isso porque a cidade recebeu uma dose expressiva do imunizante da AstraZeneca.

Em São Gonçalo, na região metropolitana, a prefeitura retomou a vacinação da segunda dose da Coronavac nesta segunda-feira, 3, - a aplicação havia sido suspensa no sábado por falta de vacinas. O imunizante, contudo, segue escasso.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil, o município recebeu apenas 3.260 doses da Coronavac na última remessa. Por isso, limitou a vacinação à metade dos 12 postos que normalmente aplicam a vacina. Já a vacinação com o imunizante da AstraZeneca está garantida em todas as unidades.

Últimas