Rio de Janeiro Advogado de jovem preso diz ter identificação de homem que disparou rojão que atingiu cinegrafista

Advogado de jovem preso diz ter identificação de homem que disparou rojão que atingiu cinegrafista

Jonas Tadeu recebeu informação de outro manifestante

Fábio Raposo diz ter repassado artefato a outro homem, que disparou o rojão

Fábio Raposo diz ter repassado artefato a outro homem, que disparou o rojão

Carlos Moraes/Agência O Dia

O advogado Jonas Tadeu, que defende Fábio Raposo, preso por participação no caso em que um rojão atingiu o cinegrafista da TV Bandeirantes Santiago Andrade, afirmou já saber a identidade do manifestante responsável por disparar o artefato, durante protesto contra aumento de passagens de ônibus na quinta-feira (6). Em entrevista à rádio CBN, Tadeu confirmou que levava o nome do rapaz à polícia. Ele teria conseguido a informação por meio de outro manifestante.

— Em um determinado momento em que eu fiquei sozinho com o Fábio, ele pediu que eu procurasse uma determinada pessoa e que essa pessoa ia me passar a identificação do rapaz. Eu já tenho essa identificação, mas eu vou passar para a autoridade policial. Eu já tenho o nome do rapaz.

Em meio a protestos, Rio aumenta tarifas de ônibus para R$ 3 neste sábado

O advogado passou toda a manhã de domingo (9) tentando convencer Fábio Raposo a aceitar a deleção premiada. À tarde, em novo depoimento, o jovem disse à polícia que, apesar de não conhecê-lo, seria capaz de reconhecer o responsável por disparar o rojão. É possível que Raposo ajude na confecção de um retrato falado ainda nesta segunda-feira (10).

Logo no primeiro depoimento, Fábio Raposo disse não conhecer o outro suspeito. Ele disse que viu que o rojão caiu do bolso de um rapaz, pegou o artefato no chão e devolveu. Embora tenha negado a autoria, ele foi indiciado por tentativa de homicídio e pelo crime de explosão. O jovem foi preso na manhã de domingo, na casa dos pais, no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste do Rio de Janeiro.

Assista à reportagem:

Últimas