Rio de Janeiro Agentes impedem realização de festas clandestinas no Rio

Agentes impedem realização de festas clandestinas no Rio

Sem autorização, dois eventos ocorreriam na Taquara e Campo Grande , na zona oeste, na noite de sexta-feira (9)

Duas festas clandestinas foram impedidas de serem realizadas por agentes da Seop (Secretaria Municipal de Ordem Pública), com apoio da Guarda Municipal e da Polícia Militar, nos bairros de Campo Grande e da Taquara, zona oeste do Rio, na noite de sexta-feira (9).

Palanque foi montado na Taquara

Palanque foi montado na Taquara

Seop / Divulgação

No bairro da Taquara, a fiscalização encontrou palanque montado, venda de ingresso a R$ 150 e estrutura para receber mais de 1000 pessoas, após denúncia sobre um evento na estrada dos Teixeiras.

Além de funcionários, cerca de 150 pessoas estavam presentes. Uma mesa de som e 396 bebidas diversas foram apreendidas e levadas para o depósito da Prefeitura do Rio. O estabelecimento foi interditado pela Vigilância Sanitária.

Na Estrada do Guandu do Sapê, em Campo Grande, os agentes impediram a realização de outra festa irregular em um bar que não tinha alvará de funcionamento e licenciamento sanitário. O estabelecimento foi interditado pela Vigilância Sanitária e 590 bebidas diversas foram apreendidas.

A prefeitura informou que, desde o início do ano, 147 festas ou eventos clandestinos foram encerrados em toda a cidade pela Secretaria de Ordem Pública devido às restrições impostas pela pandemia da covid-19.

Continua valendo, até o dia 26 de julho, o decreto municipal que suspende o funcionamento de boates, danceterias e salões de dança, além de realização de eventos, como festas com vendas de ingresso, em áreas públicas e particulares.

Últimas