Novo Coronavírus

Rio de Janeiro Alerj cobra explicações da Supervia sobre risco de paralisação dos trens

Alerj cobra explicações da Supervia sobre risco de paralisação dos trens

Empresa alega prejuízo de R$ 120 milhões em razão da diminuição de passageiros durante a pandemia do novo coronavírus

Supervia alega prejuízo de R$ 120 milhões

Supervia alega prejuízo de R$ 120 milhões

Reprodução/SuperVia

A Comissão de Transportes da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) vai cobrar explicações da Supervia após a concessionária comunicar que a circulação de trens no Estado corre o risco de ser paralisada em agosto por falta de dinheiro.

O presidente da comissão, o deputado Dionisio Lins (PP), disse que buscará junto ao presidente da Casa, André Ceciliano (PT), providências para que a população não "sofra o constrangimento de ficar sem transporte”.

O requerimento foi feito pela deputada estadual Rosane Felix (PSD). De acordo com levantamento do gabinete da parlamentar, apesar de a concessionária alegar prejuízo de R$ 120 milhões em razão da redução do número de passageiros durante a pandemia do novo coronavírus, a Supervia apresentou lucro líquido anual em torno de R$ 25 milhões entre 2015 e 2018.

Rosane Felix ressaltou ainda que são inúmeras as reclamações de passageiros insatisfeitos com os serviços prestados pela concessionária.

“Essa paralisação das atividades sob alegação de prejuízos causados pela covid é uma afronta ao trabalhador que acorda cedo e depende dessa condução. Por isso, estamos pedindo providências e relatório sobre quais foram as melhorias feitas pela Supervia nos últimos seis anos que justifiquem a falta de recursos atual”, afirma Rosane Felix.

Procurada pelo R7, a Supervia ainda não respondeu ao contato. O espaço está aberto para manifestação. 

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas