Rio de Janeiro Alerj defende processo contra Witzel em ofício enviado ao STF

Alerj defende processo contra Witzel em ofício enviado ao STF

Na quarta (22), os advogados do governador do Rio de Janeiro recorreram ao Supremo para suspender o prazo para apresentação da defesa 

  • Rio de Janeiro | Vinícius Andrade, do R7*

Alerj diz que comissão não agiu com irregularidades

Alerj diz que comissão não agiu com irregularidades

Divulgação/ Alerj

A Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio) enviou, nesta quinta-feira (23), um documento  ao STF (Supremo Tribunal Federal) em que defende a continuidade do processo de impeachment do governador do Rio, Wilson Witzel. 

Na quarta-feira (22), a defesa de Witzel recorreu ao Supremo para suspender o processo de impeachment que tramita na Casa.

Segundo a defesa, a comissão especial que analisa o caso não tem respeitado a proporcionalidade partidária. Os advogados também pediram que o prazo para apresentação da defesa do governador, previsto para 29 de julho, seja suspenso.

No entanto, a Alerj argumenta que todos os trâmites necessários foram respeitados, inclusive a formação da comissão especial que analisa a denúncia de crime de responsabilidade. 

A Casa também pontua que não houve qualquer "pré-julgamento" e que foi respeitado o direito à ampla defesa.

O documento é assinado pelo presidente da Alerj, André Ceciliano (PT), além dos deputados Chico Machado (PSD) e Rodrigo Bacellar (SDD), e pelo procurador da Casa, Rodrigo Lopes Lourenço.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas