Após assembleia, rodoviários decidem não retomar greve

Categoria aceitou proposta de reajuste oferecida pelos empresários, mas vai entrar na Justiça para acabar com dupla função de motoristas

greve rodoviários

Paralisação provocou filas em pontos de ônibus

Paralisação provocou filas em pontos de ônibus

Paulo Carneiro/Agência O Dia - 11.06.2018

Em assembleia na noite desta terça-feira (12), motoristas e cobradores de ônibus decidiram suspender o estado de greve que haviam iniciado na semana passada. Na segunda-feira (11), a categoria paralisou as atividades e a circulação de ônibus na cidade ficou reduzida durante todo o dia.

Os rodoviários queriam reajuste de salários e cesta básica, e, após reunião realizada ontem à tarde com mediação do prefeito Marcelo Crivella, os manifestantes resolveram aceitar a proposta apresentada pelos empresários e suspenderam a greve por 24 horas.

Ainda não houve um acordo definitivo sobre a reivindicação dos rodoviários de pôr fim à dupla função, que ocorre quando o motorista também exerce a atividade de cobrador.

Mais cedo, a prefeitura afirmou, por meio de nota, que “está impedida de regulamentar  a lei que proíbe a dupla função do motorista de ônibus,  por conta de uma liminar concedida pela 20ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça. De acordo com a decisão do colegiado, no dia 9 de maio passado, o poder executivo municipal deve se abster de punir as empresas que obrigarem o motorista a também fazer a função de trocador”. A categoria diz que vai entrar na Justiça para tentar acabar com a dupla função.

Os rodoviários aceitaram a proposta de reajuste salarial de 7%, que será dividido em duas vezes - 3,5% neste mês e 3,5% em novembro.
Também foi aprovado reajuste na cesta básica, que passa de R$ 200 para R$ 300, além da implantação de biometria nas empresas.

    Access log