Após morte de MC, cliente diz ter sofrido ameaças por dona da clínica 

Mulher contou que durante a cirurgia interrompeu as sessões de hidrolipo após sentir muitas dores. Ela ficou com hematomas pelo corpo 

Clínica está interditada pelas autoridades

Clínica está interditada pelas autoridades

Record TV Rio

Após realizar um procedimento cirúrgico na mesma clínica estética onde a funkeira Fernanda Rodrigues  morreu, uma mulher disse que sofreu ameaças pela dona do estabelecimento, que fica em Vila Isabel, na zona norte do Rio.

A mulher contou, em entrevista à Record TV Rio, que entrou em contato com a responsável do estabelecimento para cobrar explicações sobre as cirurgias, mas foi ameaçada.

Na conversa por um aplicativo de celular, a dona da clínica escreveu que o marido era "policial e advogado".

Durante a hidrolipo, a paciente disse que interrompeu as sessões do procedimento após sentir muitas dores.

"Ela falou que tinha que ir embora rápido e teria que fazer a cirurgia rápido. Então ela enfiou a gárgula em mim, mesmo eu falando que estava sentindo dor”, ressalta cliente.

Depois da cirurgia, ela ficou com hematomas na barriga, na cintura e nas costas e precisou realizar um tratamento para retirada de líquido. 

Nesta quinta-feira (31), a Decon (Delegacia de Defesa do Consumidor) e a Vigilância Sanitária interditaram a clínica por falta de licença sanitária.

O presidente do Cremerj (Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro), Walter Palis, disse que vai abrir uma sindicância para apurar as denúncias contra o estabelecimento.