Rio de Janeiro Após morte de traficante, comerciantes baixam portas em Ipanema; PM reforça policiamento

Após morte de traficante, comerciantes baixam portas em Ipanema; PM reforça policiamento

Homem de 21 anos, conhecido como Cachorrão, morreu em confronto com PMs

Após morte de traficante, comerciantes baixam portas em Ipanema; PM reforça policiamento

A Polícia Militar reforçou o policiamento em Ipanema após a morte de um traficante na comunidade do Cantagalo, na zona sul do Rio de Janeiro. Estabelecimentos comerciais no bairro e na comunidade chegaram a fechar as portas com medo de represália do crime organizado.  

Segundo a PM, o policiamento na região (bairro e comunidade) foi reforçado com policiais do 23° BPM (Leblon), do Batalhão de Policia de Choque e do Batalhão de Grandes Eventos. O objetivo foi proporcionar sensação de segurança aos comerciantes e garantir que seus estabelecimentos funcionem normalmente.  

O comércio no Cantagalo estava fechado na tarde deste sábado (18), segundo policiais da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) que atuam na área. Segundo a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, policiais da UPP faziam às 20h30 de sexta (17) patrulhamento na comunidade, na localidade Arlete, e flagraram Petrick Costa dos Santos, conhecido como Cachorrão, armado com uma pistola israelense.    

Na ação, Petrick foi ferido e levado para o Hospital Miguel Couto, sendo autuado por posse ilegal de arma de uso restrito. Petrick, que tinha passagem pela polícia por agressão, uso e posse de entorpecentes e resistência a prisão, morreu no hospital. Ele também era investigado em inquérito que apura tráfico de drogas na região.  

De acordo com a 12ª DP (Copacabana), Petrick foi baleado durante confronto com PMs da UPP Pavão-Pavaozinho/Cantagalo. Com ele, foi apreendida uma pistola 9 mm. Os agentes realizaram perícia no local. Os PMs foram ouvidos e suas armas apreendidas para exame de confronto balístico. As circunstâncias da ação estão sendo investigadas.