Tragédia no Flamengo
Rio de Janeiro Atleta morto em incêndio é sepultado em Volta Redonda (RJ)

Atleta morto em incêndio é sepultado em Volta Redonda (RJ)

Corpo de Arthur Vinicius, de 14 anos, foi liberado na manhã deste sábado (9) e levado para cidade natal dele; caixão foi coberto com bandeira do time

velório flamengo

Corpo de Arthur Vinicius foi velado em Volta Redonda, no sul do Rio de Janeiro

Corpo de Arthur Vinicius foi velado em Volta Redonda, no sul do Rio de Janeiro

FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO – 09.02.2018

O corpo de Arthur Vinicius de Barros Silva, de 14 anos, uma das primeiras vítimas do incêndio no Centro de Treinamento do Flamengo a ser identificada, foi velado e sepultado na tarde deste sábado (9), em Volta Redonda, no sul do Rio de Janeiro. Parentes e amigos fizeram as últimas homenagens ao atleta de base do time no cemitério Parque Portal da Saudade.

Arthur morreu na madrugada de sexta-feira (8) no incêndio que ocorreu no Ninho do Urubu. Outros nove atletas também morreram e três ficaram feridos.

Jovem com 35% do corpo queimado tuitou horas antes de incêndio

No velório, o caixão fechado foi coberto com uma bandeira do rubro-negro e uma foto do adolescente foi colocada. Alguns amigos e familiares também usavam a camisa do clube em homenagem ao jovem.

Além de Arthur, outros seis corpos foram identificados até as 16h. Quatro deles, incluindo o de Arthur, já haviam sido liberados pelo IML (Instituto Médico Legal) do centro do Rio.

Familiares dos mortos e dos três feridos foram hospedados em um hotel na zona oeste do Rio onde recebem suporte do Flamengo. O time também forneceu exames recentes dos jogadores para que o reconhecimento no IML possa ser feito de forma mais rápida.

Flamengo recebeu 31 multas da prefeitura, mas só pagou 10

Entre os feridos, o estado de saúde de Jonatha Ventura, de 15 anos, é o mais grave. Ele teve 30% do corpo queimado e passou por uma broncoscopia neste sábado. O jovem segue internado no CTQ (Centro de Tratamento de Queimados) do Hospital Pedro II.

Já os outros dois jovens, Francisco Diogo e Cauã Emanuel, de 15 e 14 anos, estão internados em um hospital particular, mas estão fora de perigo.

    Access log