Rio de Janeiro Ato pede justiça por mortes de Emily e Rebeca na Baixada Fluminense

Ato pede justiça por mortes de Emily e Rebeca na Baixada Fluminense

As crianças, de 4 e 7 anos, foram baleadas enquanto brincavam na porta de casa na sexta-feira (4). Investigação apreendeu armas de PMs

  • Rio de Janeiro | Bruna Oliveira, do R7, com informações de Dennes Queiroz, da Record TV Rio

Parentes e amigos se reuniram na praça Raul Cortez, em Caxias, na Baixada Fluminense, na tarde deste domingo (6), para pedir justiça pelas mortes das meninas Emily Vitória dos Santos e Rebeca Beatriz Rodrigues dos Santos.

RJ: Emily é enterrada com vestido que usaria em aniversário de 5 anos

Protesto pediu justiça após mortes de crianças

Protesto pediu justiça após mortes de crianças

Dennes Queiroz/Record TV Rio

Por volta das 15h, o grupo iniciou uma caminhada com gritos de "vidas negras importam". 

Os manifestantes disseram que não havia operação quando as crianças, de 4 e 7 anos, foram baleadas na porta de casa na sexta-feira (4).

Eles cobraram ainda medidas do governador em exercício do Rio, Cláudio Castro, e questionaram o preparo dos policiais após as mortes das crianças. 

Nas redes sociais, Castro prestou solidariedade às famílias e comentou as investigações.

A Polícia Civil apreendeu as armas de cinco policiais militares que atuavam na região onde as meninas foram atingidas.

Segundo a Polícia Militar, os agentes do 15º BPM (Caxias) que patrulhavam a área ouviram tiros na altura da comunidade do Sapinho, mas não fizeram disparos.

Em 2020, a plataforma Fogo Cruzado já registrou 22 crianças baleadas na Região Metropolitana do Rio. Destas, 12 morreram.

Últimas