Esquema de corrupção de Sérgio Cabral estaria diretamente ligado à crise financeira do Estado, diz Polícia Federal

Para a Polícia Federal, a crise atual do Estado foi agravada pela corrupção do ex-governador Sérgio Cabral e empreiteiras. Entre os anos de 2007 e 2014 foram desviados R$ 224 milhões. Para a PF, Cabral exigiu o pagamento de propinas das empreiteiras responsáveis pela reforma do Maracanã, pela reurbanização de comunidades carentes e pela construção do Arco Metropolitano.