Bebê é a primeira vítima de sarampo no RJ em 20 anos

Com apenas 8 meses, a criança foi internada com pneumonia, em Nova Iguaçu. Governo fará campanha de vacinação neste sábado (15)

Secretaria de Saúde do RJ confirma morte causada por sarampo

Governo Federal intensifica campanha de vacinação

Governo Federal intensifica campanha de vacinação

Reprodução/Record TV Rio

A SES-RJ (Secretaria de Estado de Saúde) confirmou na noite da  quinta-feira (14) a primeira morte causada por sarampo no Rio de Janeiro após anos com a doença erradicada. A vítima foi um bebê  de 8 meses, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

STJ mantém pena de PM por assassinato da juíza Patrícia Acioli

De acordo com a SES-RJ, o menino chegou no hospital Geral de Nova Iguaçu, no bairro da Posse, no dia 22 de dezembro, com um quadro de pneumonia. O bebê morreu na quinta-feira, dia 6 de janeiro.

De acordo com o secretário, Edmar Santos, este foi o primeiro óbito por sarampo no estado desde o ano 2000 e também a primeira morte do ano no Brasil: “Isso traz para a gente uma situação de bastante perplexidade, uma vez que é uma doença que tem como ser evitada. Basta que haja a vacinação, que está disponível em todos os postos. Há 20 anos a gente não tinha uma morte por sarampo no estado do Rio de Janeiro.”

De acordo com informações da Record TV Rio, 89 casos de sarampo já foram confirmados no Rio de Janeiro só em 2020, cerca de um terço do número registrado em 2019. A expectativa é que aproximadamente 10.000 pessoas sejam diagnosticadas com a doença neste ano em todo Estado.

O ministério da Saúde agendou para este sábado (15) o Dia D da vacinação contra o sarampo. Segundo representantes do ministério, o público alvo são jovens de 5 a 19 anos. A expectativa do governo federal é vacinar mais de 3 milhões de pessoas entre 10 de fevereiro e 13 de março.

Em entrevista coletiva para anunciar a campanha de vacinação, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, pediu a colaboração de pais e responsáveis na imunização, em especial, de crianças, grupo de risco da doença.

Em liberdade, Pezão é flagrado em bar no interior do Rio

“É importante que as pessoas entendam as consequências de não se vacinar contra o sarampo, que é um vírus de alta transmissibilidade [...] e letalidade, principalmente em crianças.”

*Estagiário do R7, sob supervisão de Celso Fonseca