Rio de Janeiro Carnaval 2016: Ministério da Saúde lança campanha de prevenção da Aids em evento no Rio

Carnaval 2016: Ministério da Saúde lança campanha de prevenção da Aids em evento no Rio

No lançamento, governo apresentou dados sobre tratamento no Brasil

“Deixe a Camisinha Entrar na Festa” é o slogan da campanha de prevenção de Aids para o Carnaval, lançada na manhã desta quinta-feira (28) no Rio de Janeiro pelo Ministério da Saúde. A campanha é vinculada entre os dias 27 de janeiro e 6 de fevereiro e “reforça o preservativo como a mais importante arma de combate ao HIV”. O lançamento aconteceu na quadra da escola de samba Mangueira, na zona norte do Rio.

Entre as ações da campanha estão filme, jingle para veiculação em rádios e versão estendida da música para os trios elétricos e carros de som. Foram investidos cerca de R$ 14 milhões na iniciativa. No filme, um ator fantasiado de camisinha ajuda seus amigos em situações icônicas de carnaval, como ser convidado para uma festa. Também fazem parte da campanha vídeos para redes sociais, peças para a web e ações especiais com os blocos de carnaval.

O Brasil registrou, em 2015, recorde no número de pessoas em tratamento de HIV e Aids: 81 mil brasileiros começaram a se tratar no ano passado, um aumento de 13% em relação a 2014, quando 72 mil pessoas aderiram aos medicamentos. De 2009 a 2015, o número de pessoas em tratamento no Sistema Único de Saúde aumentou 97%, passando de 231 mil para 455 mil pessoas. Isso significa que, em seis anos, o país praticamente dobrou o número de brasileiros que fazem uso de antirretrovirais.

Outro avanço importante é a supressão viral: 91% dos brasileiros adultos vivendo com HIV e Aids, em tratamento há pelo menos 6 meses, já apresentam carga viral indetectável no organismo. Os dados foram apresentados no evento por Fábio Mesquita, diretor do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. Segundo ele, os dados demonstram avanços.

— Isso significa que essas pessoas não mais transmitem o vírus para outras, e que os antirretrovirais fizeram efeito. É um grande avanço em termos de saúde pública. 

Últimas