Caso Henry

Rio de Janeiro Caso Henry: Amiga diz que Monique Medeiros nunca quis ser mãe

Caso Henry: Amiga diz que Monique Medeiros nunca quis ser mãe

Mãe de aluno que estudava na escola onde ex-diretora trabalhava acredita que a vaidade possa ter mudado o comportamento dela

A diretora de escola Monique Medeiros, de 33 anos, considerada carinhosa e atenciosa na escola municipal onde trabalhava em Senador Camará, na zona oeste do Rio, causou surpresa entre as pessoas próximas ao ser presa nas investigações pela morte do filho Henry Borel.

Monique com o filho Henry

Monique com o filho Henry

Reprodução

Em entrevista ao Cidade Alerta RJ, uma amiga de Monique descreveu a ex-colega de escola como uma mulher vaidosa, que gostava de luxo e conviver com pessoas influentes, mas que nunca demonstrou vontade de ser mãe.

No entanto, a esteticista Thais Pacheco contou ter ficado assustada ao ver Monique no noticiário como suspeita de ser responsável pela morte do filho.

"Eu sou mãe, né? Que mãe não fica surpresa com isso? E saber que convivi com uma pessoa assim. Não podemos voltar no tempo. Mas, se eu soubesse e pudesse imaginar que isso poderia acontecer, passaria dias conversando para tentar proteger numa caixinha, porque não sei o que aconteceu no meio do caminho para dar isso", disse.

Uma mãe de um aluno da escola onde Monique trabalhava disse acreditar que a vaidade possa ter mudado o jeito de se comportar da mãe de Henry.

Após o namoro com o vereador Dr. Jairinho, Monique Medeiros pediu exoneração do cargo e começou a trabalhar no TCM (Tribunal de Contas do Município). O salário dela passou de R$ 4 mil para R$ 12 mil.

Ela também mudou de endereço, trocando a vida simples, com os pais, em Bangu, zona oeste do Rio, para viver em um condomínio de classe média alta na Barra da Tijuca.

No entanto, o comportamento frio de Monique começou a ser revelado no dia que em prestou depoimento sobre a morte de Henry. Ela tirou uma selfie na delegacia, com um leve sorriso.

Após o enterro da criança, ela foi a um salão de beleza fazer serviços de unha e cabelo e demonstrou ter interesse em ter aulas de inglês e culinária.

Um especialista ouvido pela reportagem afirmou que Monique Medeiros pode ter um transtorno de personalidade narcisista.

Monique Medeiros e Jairo Souza estão presos desde o dia 8 de abril por atrapalhar as investigações da morte de Henry. 

O depoimento da babá da criança confirmou que a mãe sabia das agressões do padrasto contra  o menino. O casal é suspeito de duplo homicídio, com emprego de tortura e sem chance de defesa para a vítima. 

Últimas