Morte de Marielle Franco
Rio de Janeiro Caso Marielle: PF cumpre mandados contra obstrução das investigações

Caso Marielle: PF cumpre mandados contra obstrução das investigações

Agentes fazem buscas em oito endereços do Rio de Janeiro. Assassinatos de vereadora e motorista completam um ano no próximo dia 14

Caso Marielle: PF cumpre mandados contra obstrução das investigações

Assassinato de vereadora completa um ano em março

Assassinato de vereadora completa um ano em março

Getty Images / Emmanuele Contini / NurPhoto

A Polícia Federal cumpre, nesta quinta-feira (21), oito mandados de busca e apreensão relacionados à execução da vereadora Marielle Franco (PSOL).

A operação apura tentativas de obstruir as investigações dos homicídios da vereadora e do motorista Anderson Gomes, em março do ano passado.

As medidas para foram autorizadas pela Justiça Estadual após serem submetidas ao Ministério Público do Rio de Janeiro.

As investigações da autoria e motivação do crime continuam a cargo da Polícia Civil do Rio. Contudo, a Polícia Federal apura entraves e obstáculos dirigidos à investigação dos crimes.

Leia também: Milícia no RJ: como é a vida em Rio das Pedras, bairro dos suspeitos da morte de Marielle

Milícia acusados por morte de vereadora

Em dezembro do ano passado, o então secretário da Segurança Pública do Rio de Janeiro, general Richard Nunes, afirmou que milicianos ligados à grilagem de terras na zona oeste do Rio teriam executado Marielle.

Segundo o general, as investigações apontam que o trabalho da vereadora para conscientizar moradores da região sobre a posse de terras incomodou paramilitares que ocupavam e loteavam terrenos ilegalmente.

No terceiro dia do mandato como governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel declarou que o caso deve ser encerrado em breve.

Na próximo dia 14, os assassinatos de Marielle e Anderson completam um ano sem resposta.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Raphael Hakime