Rio de Janeiro Cidade do Rio possui 16 centros de testagem para Covid-19 

Cidade do Rio possui 16 centros de testagem para Covid-19 

Nova unidade foi inaugurada nas dependências do Hospital Ronaldo Gazolla. Cidade tem mais de 120 mil casos em 2022

  • Rio de Janeiro | Rafaela Oliveira, do R7*

Centro de testes é inaugurado no Hospital Ronaldo Gazolla

Centro de testes é inaugurado no Hospital Ronaldo Gazolla

Reprodução/ Edu Kapps/Prefeitura do Rio

A cidade do Rio de Janeiro inaugurou o 16° centro de atendimento e testagem de pacientes com sintomas de síndrome gripal em Acari, na zona norte, nesta quinta-feira (20). A unidade funciona nas dependências do Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, todos os dias, das 8h às 17h.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, os centros de atendimento recebem pessoas com sintomas como febre, calafrio, tosse, coriza, dor de garganta, dor de cabeça, alteração no olfato e/ou paladar. Os pacientes nessas condições devem procurar as unidades de saúde, a fim de realizar também a testagem para a Covid-19.

Ainda segundo informações da Pasta, mais de 1 milhão de testes já foram realizados este ano. Em 19 dias de janeiro, 1.033.332 testes contra a Covid-19 foram feitos na rede municipal de saúde. 

Números da Covid-19 na cidade

A atualização do Painel da Covid-19 das 09h39 desta sexta-feira (21) registra que 31,9% dos cariocas já receberam três doses da vacina. 

Só em 2022, já foram confirmados 122.189 casos da doença na capital fluminense. Destes, 550 eram graves. No mesmo período, 67 pessoas infectadas morreram. 

Já conforme atualizado às 09h31, 872 pacientes estão internadas na rede pública municipal com a Covid-19; 74 esperam na fila por uma vaga. A atual taxa de ocupação está em 65%. 

Vacinação no Rio

Quanto à vacinação, nesta sexta-feira (21), há a repescagem para meninas e meninos de 11 anos e crianças de 5 a 11 anos com deficiência ou comorbidades, além da aplicação da dose de reforço para adultos que tomaram a 2ª dose há 4 meses ou mais.

É possível antecipar a dose de reforço até o intervalo mínimo de três meses em casos de viagem, problemas de saúde e outras questões pessoais. Também podem receber a imunização pessoas com 12 anos ou mais que não foram vacinadas contra o coronavírus até o momento. 

Imunossuprimidos adultos que receberam três doses no esquema primário devem tomar a quarta dose, com intervalo de quatro meses da primeira dose de reforço.

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas