Rio de Janeiro Claudio Castro prorroga por uma semana medidas de restrição no RJ

Claudio Castro prorroga por uma semana medidas de restrição no RJ

Ações visam combater o avanço do coronavírus no Estado. Entre elas está proibição de circular nas ruas entre 23h e 5h

Restrições foram prolongadas por uma semana no RJ

Restrições foram prolongadas por uma semana no RJ

Divulgação

O governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, prorrogou por mais uma semana as medidas de restrição no Estado.

As determinações do decreto publicado na última sexta-feira (12) continuam a valer para tentar frear o avanço do coronavírus. 

Entre as medidas estão proibição da permanência de pessoas nas vias públicas das 23h às 5h e festas com bilheteria, que não tenham caráter social - estão liberadas comemorações de 15 anos, casamentos e formaturas, mantendo 50% de ocupação nas casas de festa. Já os bares e restaurantes podem funcionar com 50% da capacidade de lotação, até as 23h, com distanciamento de um metro e meio entre as mesas.

De acordo com informações do Painel Coronavírus Covid-19, da Secretaria Estadual de Saúde desta quarta (17), às 17h, o RJ tem 13 municípios com 100% de leitos de UTI para a doença ocupados. Em todo o Estado, a taxa é de 82.9%. Nas últimas 24 horas, 4.093 casos da doença foram confirmados, além de 141 óbitos.

Veja outras medidas de restrição

- Ficam vedados pista e espaço de dança. Estão autorizados os serviços de consumo de bebidas alcoólicas apenas para os clientes devidamente acomodados e sentados em mesas e cadeiras nas áreas internas e externas, respeitando o distanciamento mínimo de um metro e meio, exceto famílias;

- Escalonamento para o comércio: lojas de rua - das 8h30 às 17h30; shoppings – das 10h30 às 22h, com 75% da capacidade de lotação; comércio e serviços essenciais - não há limitação de funcionamento;

- Parques e reservas naturais, jardins botânicos, zoológicos, parques temáticos, atrativos turísticos e similares podem funcionar com 50% de sua capacidade máxima;

- Serviços de educação física (academias, centros de treinamento, estúdios, piscinas e similares), parques de recreação infantil, aquáticos e clubes sociais, esportivos e similares podem funcionar com 50% da capacidade;

- Museus, centros culturais, cinemas e teatros podem abrir, com ocupação máxima de 50%;

- Bancas de jornais ficam proibidas de vender bebidas alcoólicas.

- Priorização do home office para trabalhadores com mais de 65 anos e com comorbidades.

- Ficam mantidas as atividades esportivas de alto rendimento, sem público, respeitando os devidos protocolos e autorizados pela Secretaria de Estado de Saúde.

Últimas