Rio de Janeiro Clínica de aborto clandestino é fechada na zona oeste do Rio

Clínica de aborto clandestino é fechada na zona oeste do Rio

Médico e esposa foram presos após realizarem procedimento nesta quinta-feira (2); dupla já havia respondido pelo crime em Manaus

Clínica funcionava em condições insalubres

Clínica funcionava em condições insalubres

Reprodução/Record TV Rio

A Polícia Civil interditou uma casa que funcionava como clínica de aborto clandestina na Freguesia, zona oeste do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (2). Os responsáveis pelo local, um médico de 70 anos e sua esposa, de 41, foram presos em flagrante.

De acordo com o delegado Adriano França, da DCAV (Delegacia da Criança e Adolescente Vítima), o casal era investigado desde de fevereiro e, nesta quinta, realizariam o procedimento em uma mulher.

Os agentes não chegaram a tempo de interromperem a cirurgia e a paciente, que sofreu complicações, foi encaminhada à maternidade Leila Diniz, na Barra da Tijuca, também na zona oeste. Ela pode ser autuada por ter autorizado a prática do aborto.

No imóvel, que era utilizado como moradia pelo casal, foram encontrados bombas de vácuo, materiais hospitalares e medicamentos abortivos vencidos. Segundo a polícia, a dupla já havia sido presa em Manaus pelo mesmo crime em 2019. Eles cobrariam cerca de R$ 5 mil por procedimento.

França afirmou que os dois irão responder por prática de aborto em terceiros e crime contra o consumo, em virtude das condições insalubres nas quais funcionava a clínica. Além disso, o homem pode ser indiciado por exercício ilegal da medicina, já que não estava habilitado para atender pacientes no Rio de Janeiro.

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas