Caso Henry

Rio de Janeiro Conselho de Ética avalia na segunda (26) pedido de cassação de Jairinho

Conselho de Ética avalia na segunda (26) pedido de cassação de Jairinho

Em reunião nesta quarta (21), vereadores decidiram abrir prazo de 48 horas para que documentação sobre o caso seja analisada

Dr Jairinho responde pelo assassinato do enteado, Henry Borel, de 4 anos

Dr Jairinho responde pelo assassinato do enteado, Henry Borel, de 4 anos

VITOR BRUGGER / AM PRESS & IMAGES / ESTADÃO CONTEÚDO - 08.04.2021

O Conselho de Ética da Câmara Municipal do Rio, que teve uma sessão extraordinária nesta quarta-feira (21), decidiu dar um prazo de 48 horas para que seus integrantes possam estudar os autos do inquérito sobre o vereador Dr. Jairinho. Os documentos foram enviados pelo delegado responsável pelo caso na terça-feira (20).

Conselho de Ética da Câmara dos Vereadores do Rio

Conselho de Ética da Câmara dos Vereadores do Rio

Divulgação

Uma nova reunião do Conselho foi marcada para segunda-feira (26), quando será decidido se haverá ou não uma representação pedindo a cassação do mandato do parlamentar. 

“O que a gente entende, que eu pude analisar até agora, é que existe muita base, muita prova realmente contra o vereador Jairinho. A tendência é que haja uma representação do Conselho de Ética de forma unânime contra o vereador”, afirmou o presidente do conselho, vereador Alexandre Isquierdo (DEM).

O processo contra um vereador pode ser iniciado por representação assinada por 22 vereadores, ou ainda por uma representação deliberada conjuntamente pelo próprio Conselho de Ética e Decoro Parlamentar.

O conselho é formado pelos vereadores Alexandre Isquierdo (presidente), Rosa Fernandes (vice-presidente), Dr. Rogério Amorim (secretário), Chico Alencar, Zico Papera, Teresa Bergher e Luiz Ramos Filho. Completam o grupo, como suplentes, os suplentes Vitor Hugo e Wellington Dias.

Últimas