Covid-19: Hemorio inicia testes com plasma sanguíneo para tratamento

O objetivo do estudo é identificar se parte do sangue que contém anticorpos com o novo coronavírus pode ajudar pacientes em estado grave

Terapia é a mesma utilizada em outras epidemias

Terapia é a mesma utilizada em outras epidemias

Fernando Frazão/Agência Brasil

O Hemorio (Instituto Estadual de Hematologia) inicia nesta semana uma série de estudos para utilização do plasma sanguíneo de pessoas que foram curadas do novo coronavírus em tratamento de pacientes com quadro grave de covid-19.

Prefeitura do Rio prorroga medidas de afastamento social

O procedimento estudado consiste em colher a parte do sangue que contém os anticorpos de pessoas que se curaram da doença. Depois de colhido, o plasma é transferido para o corpo de pacientes que estão infectados com covid-19 e apresentam quadro grave.

Esse tipo de terapia é a mesma que foi utilizada em epidemias como a de ebola e a de H1N1. Um estudo semelhante foi feito pelo Hemorio para tratar a dengue e bons resultados foram obtidos em laboratório. A ideia é criar mais uma alternativa para o combate ao novo coronavírus.

Witzel exonera subsecretária de Saúde durante crise do coronavírus

Pacientes que já se curaram da doença estão sendo convocados e serão avaliados como potenciais doadores de plasma. De acordo com o Hemorio, estudos com o chamado plasma convalescente têm sido feitos na França, no Canadá, em Israel, na Espanha e China.