Rio de Janeiro Covid-19: Rio começa a testar passageiros vindos da Índia

Covid-19: Rio começa a testar passageiros vindos da Índia

Monitoramento começa nesta terça (1º); meta é evitar disseminação da variante indiana do novo coronavírus

Até o momento, há confirmação de um caso

Até o momento, há confirmação de um caso

Fernando Frazão/ Agência Brasil

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e a Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro começaram nesta terça-feira (1º) a monitorar, nos aeroportos da capital, passageiros que tenham passado pela Índia. O objetivo é evitar a disseminação da variante indiana do novo coronavírus no Estado, depois da confirmação de um homem que, tendo viajado para aquele país, ingressou no Rio contaminado com a nova cepa.

O monitoramento envolverá vigilância 24 horas e testes de antígeno para detectar a covid-19 em passageiros que cheguem pelo Aeroporto Internacional Tom Jobim/Galeão, na Ilha do Governandor, zona norte do Rio, e pelo Aeroporto Santos Dumont, no centro, e que tenham passado pela Índia.

Caso o teste seja positivo, esses passageiros serão isolados em um hotel do Rio, onde serão monitorados, e realizarão o teste RT-PCR. As amostras serão encaminhadas para sequenciamento genômico, para que se identifique a variante do coronavírus.

O homem que testou positivo para a variante indiana é um morador de Campos, no norte do Estado, e está sendo monitorado no Rio. As pessoas que tiveram contato com ele e que chegaram da Índia também estão sendo acompanhadas pelas vigilâncias municipal e estadual. Segundo a Secretaria Estadual, até o momento não houve outra confirmação de contaminação pela nova cepa.

Últimas